Herdeiro do Estadão diz que critica a Waack por piada é coisa de censor

Fernão, que é jornalista de pouca expressão nas empresas da família, ficou conhecido quando saiu em manifestação, em outubro de 2014, em ato pró Aécio Neves com a faixa: “Foda-se a Venezuela”

760 0

Fernão, que é jornalista de pouca expressão nas empresas da família, ficou conhecido quando saiu em manifestação, em outubro de 2014, em ato pró Aécio Neves com a faixa: “Foda-se a Venezuela”

Da Redação

O herdeiro do Estadão, entre outras empresas, Fernão Lara Mesquita, defendeu William Waack em sua conta do Twitter e afirmou ainda que os ataques que o jornalista sofreu eram coisa “de censor”.

“Fuzilar um profissional e uma carreira inteira brilhante como a de William Waack por causa de uma frase/piada infeliz é de uma desproporção absurda. Isso é coisa de censor…”, diz seu tuite.

Fernão, que é jornalista de pouca expressão nas empresas da família, ficou conhecido quando saiu em manifestação, em outubro de 2014, em ato pró Aécio Neves com a faixa: “Foda-se a Venezuela”.

A sua frase foi seguida de uma avalanche de respostas irônicas e críticas. Veja algumas aqui.

Foto: Reprodução



No artigo

x