Isto é publica texto de colunista com título: “Lula deve morrer”

Num texto que se pretende bem-humorado, o neto de Nélson Rodrigues dispara um proselitismo político canhestro e de mau gosto, onde desanca a vida e a memória de Lula

2008 0

Num texto que se pretende bem-humorado, o neto de Nélson Rodrigues dispara um proselitismo político canhestro e de mau gosto, onde desanca a vida e a memória de Lula

Da Redação*

A revista Isto É publicou, nesta sexta-feira (10), um artigo com o título “Lula deve morrer”. O autor é o escritor Mario Vitor Rodrigues, publicitário e escritor. Publicava textos sobre política e cotidiano no Globo online. Se diz fotógrafo amador e viajante inveterado. Além disso tudo, é neto do dramaturgo e jornalista Nélson Rodrigues.

No seu texto, diz que “pelo bem do País, Lula deve morrer. Eis uma verdade incontestável. Digo, se Luiz Inácio ainda é encarado por boa parte da sociedade como o prócer a ser seguido, se continua sendo capaz de liderar pesquisas e inspirar militantes Brasil afora, então Lula precisa morrer.

Em seguida, o autor dispara: “Não entenderam? Eu explico: enquanto o cidadão não passa de um arrivista que levou a vida esgueirando-se dos desafios para pinçar oportunidades, o mito, para alcançar seus objetivos, ainda é capaz de sapatear em cima de qualquer um. Até mesmo na memória da falecida esposa”.

E mais: “ao indivíduo, criminoso que é, restou apenas escapar da cadeia. O personagem político, entretanto, persiste em sua sanha pelo poder, mesmo após ter comandado o esquema de corrupção mais perverso na história da República”.

Na conclusão, o publicitário conclui seu raciocínio: “feitas todas as ressalvas e noves fora o dever que a polícia e o judiciário têm de cumprir as suas funções, não importando a relevância histórica ou política de quem estiver em dívida com a comunidade, insisto, bom mesmo será ter a chance de ver Lula sucumbir politicamente.

Só assim o espantalho do mártir poderá ser sepultado de uma vez.

E Luiz Inácio, então, encontrará o destino que fez por merecer”.

*Com informações da Isto É

 



No artigo

x