Presidente da Alerj e Jacob Barata Filho são alvo da Operação Cadeia Velha no Rio

Ação é um desdobramento da Operação Ponto Final, que, por sua vez, é um desdobramento da Lava Jato no Rio, que investiga desvios de verba no transporte público do estado.

383 0

Ação é um desdobramento da Operação Ponto Final, que, por sua vez, é um desdobramento da Lava Jato no Rio, que investiga desvios de verba no transporte público do estado.

Da Redação*

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (14) a Operação Cadeia Velha e entre os alvos da investigação estão o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani (foto); filhos do deputado; e um dos principais empresários do setor d transporte público do Rio, Jacob Barata Filho.

A operação é um desdobramento da Operação Ponto Final, que, por sua vez, é um desdobramento da Lava Jato no Rio, que investiga desvios de verba no transporte público do estado.

Os agentes estão na rua para cumprir mandado de prisão contra Barata Filho, que estava cumprindo prisão domiciliar em sua residência na Barra da Tijuca, e contra Felipe Picciani, um dos filhos do presidente da Alerj, que é suspeito de lavagem de dinheiro de propina a partir de empresas de negócios agropecuários que têm em sociedade com seu pai. O presidente da Alerj foi intimado a depor.

A PF também está fazendo buscas nas residências de Lélis Teixeira, ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), e do deputado Paulo Mello.

*Com informações do UOL

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil/Fotos Públicas

 

 



No artigo