Doria nomeia novo coordenador de políticas para adolescentes: um militarista de 68 anos

Jairo Junqueira da Silva Filho, que tem 68 anos e vai coordenar políticas voltadas para crianças e adolescentes em São Paulo, já foi vice-presidente do Centro Cultural das Forças Expedicionárias Brasileiras e diretor da...

1162 0

Jairo Junqueira da Silva Filho, que tem 68 anos e vai coordenar políticas voltadas para crianças e adolescentes em São Paulo, já foi vice-presidente do Centro Cultural das Forças Expedicionárias Brasileiras e diretor da Associação Ex-combatentes do Brasil

Por Redação

Quem vai coordenar pelos próximos anos as políticas públicas voltadas a crianças e adolescentes na cidade de São Paulo é um militarista de 68 anos de idade. Jairo Junqueira da Silva Filho foi nomeado pelo prefeito João Doria (PSDB) nesta quinta-feira (16) – de acordo com o Diário Oficial do Município – para o cargo de coordenador de políticas para crianças e adolescentes da secretaria municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

Jairo é um entusiasta das Forças Armadas no Brasil. Ele é filho de Jairo Junqueira da Silva, combatente da Segunda Guerra Mundial. Filho, por sua vez, é filiado ao PSDB, já foi vice-presidente do Centro Cultural das Forças Expedicionárias Brasileiras e diretor da Associação Ex-combatentes do Brasil.

Pessoas ligadas a área de políticas para crianças e adolescentes criticaram a nomeação.

“Jairo Junqueira da Silva Filho, de 68 anos, militante do PSDB, ele foi vice-presidente do Centro Cultural da FEB e foi secretário geral da associação de ex combatentes do Brasil. Seu pai foi membro da força expedicionária brasileira, milico de carteirinha. Vai defender a educação moral e cívica para endireitar essa juventude perdida do país.
Parece até matéria do Sensacionalista, mas é pura realidade.  São Paulo acelera para trás!”, escreveu, em seu Facebook, o ex-secretário nacional de Juventude, Gabriel Medida.

Jairo Junqueira tem ainda em seu histórico mais um ponto que pode pesar na sua qualificação para exercer o cargo. Ele é ex-presidente do Instituto de Estudos e Pesquisas em Tecnologia Social, Educação, Cultura e Desenolvimento Urbano (ITED) e a entidade, de acordo com os Jornalistas Livres, teria inúmeras pendências com a própria prefeitura de São Paulo. Confira a íntegra da denúncia aqui

Fórum entrou em contato com a secretaria municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) para obter esclarecimentos sobre os critérios utilizados para a escolha do militarista para o cargo mas não obteve retorno até a publicação desta nota, que será atualizada assim que houver resposta.

 



No artigo

x