“É mais fácil acreditar na versão de vários brancos do que na de um negro”, diz Diogo Cintra, ator espancado

Diogo pede justiça e SPTrans já afastou os funcionários envolvidos no caso; seguranças do Terminal Parque Dom Pedro II entregaram o rapaz aos assaltantes.

978 0

Diogo pede justiça e SPTrans já afastou os funcionários envolvidos no caso; seguranças do Terminal Parque Dom Pedro II entregaram o rapaz aos assaltantes.

Da Redação*

Após o caso do ator Diogo Cintra, que foi espancado no Terminal Parque Dom Pedro II, depois de ser entregue por seguranças aos assaltantes que o perseguiam, a SPTrans, órgão ligado à Prefeitura de São Paulo e responsável pelo local, afastou os funcionários envolvidos no fato e disse que “repudia com veemência quaisquer atos de agressões e de racismo”. As informações são do blog do Arcanjo, do UOL.

Conforme publicado no blog Maria Frô, da Fórum, Diogo é negro e, no último dia 15, ao sair do teatro foi abordado por assaltantes. Conseguiu fugir e entrou no terminal, pedindo ajuda, que foi negada pelos seguranças. Os bandidos mentiram aos funcionários, afirmando que Diogo é quem tinha roubado o celular deles.

Os seguranças do Terminal Parque Dom Pedro II acreditaram nos assaltantes e entregaram o ator para ser espancado pelos criminosos. Diogo diz ser vítima de racismo estrutural e institucional de nossa sociedade, já que os seguranças deduziram que ele seria o bandido pelo simples fato de ser negro. Em entrevista para a TVT, ele detalha a história e pede justiça: “É mais fácil acreditar na versão de vários brancos do que na de um negro”, diz. Veja o vídeo:

*Com informações do UOL, TVT e Viomundo

 Foto: Reprodução



No artigo

x