Manuela defende candidatura de Lula: “Eleição sem ele agrava crise política”

Confirmada oficialmente neste fim de semana como pré-candidata à presidência pelo PCdoB, a deputada estadual Manuela D’Ávila (RS) disse que Sergio Moro condenou o ex-presidente sem “nenhuma prova”. Da Redação*...

729 0

Confirmada oficialmente neste fim de semana como pré-candidata à presidência pelo PCdoB, a deputada estadual Manuela D’Ávila (RS) disse que Sergio Moro condenou o ex-presidente sem “nenhuma prova”.

Da Redação*

A deputada estadual Manuela D’Ávila (PC do B-RS), confirmada oficialmente neste fim de semana como pré-candidata à presidência, defendeu a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2018. “Eu defendo que o presidente Lula receba o tratamento que defendo para todos os brasileiros. Que as pessoas só sejam condenadas quando provas forem apresentadas. Todo o processo de julgamento dele é construído com uma base não sólida. Não há nenhuma prova”, afirmou. As informações são de Ranier Bragon, da Folha de S.Paulo.

A deputada alerta para os riscos de um pleito sem o petista: “Acho é que a eleição sem o Lula seria um episódio de agravamento da crise política”. Descarta abandonar a sua candidatura para fazer uma aliança com o PT, como vice? “Não descarto absolutamente nada, em nenhuma dimensão da minha vida. Aprendi que precisamos estar abertos às possibilidades. Isso significa que minha candidatura não é para valer? Não. Minha candidatura foi construída porque acreditamos que temos saídas para o Brasil”.

Manuela escolheu como um dos eixos de seu programa de governo o combate à violência. Coincidência ou não, tema ligado ao concorrente que gravita no campo político oposto ao seu, Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Ela diz que as propostas do rival se resumem a “jargões de internet”.

*Com informações da Folha de S.Paulo e do Brasil247

 Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas

 



No artigo

x