Editora ‘Companhia das Letras’ é atacada nas redes por publicar biografia de Marx

Postagem de divulgação do livro “Karl Marx – Grandeza e Ilusão” recebeu uma enxurrada de críticas de “bolsominions”. O detalhe é que o livro constitui uma biografia crítica do filósofo alemão Por Redação...

1575 0

Postagem de divulgação do livro “Karl Marx – Grandeza e Ilusão” recebeu uma enxurrada de críticas de “bolsominions”. O detalhe é que o livro constitui uma biografia crítica do filósofo alemão

Por Redação

Os ataques de direitistas e apoiadores de Bolsonaro não cessam e se mostram cada vez mais rasos e gratuitos. Um exemplo são as críticas que a editora Companhia das Letras, uma das maiores do país, vem recebendo por ter lançado uma biografia de Karl Marx.

Na postagem de divulgação do livro “Karl Marx – Grandeza e Ilusão”, internautas de direita lotaram os comentários com críticas a editora e a publicação.

“Conheço bem a vida e a obra desse canalha o suficiente para afirmar que suas ideias serviram para justificar mais de cem milhões de mortes. Isso basta”, escreveu um dos direitistas.

Já seria um absurdo por si só esse tipo de reação pelo fato de uma editora publicar um livro sobre a vida de um filósofo cujo pensamento político não agrada parte da população. Mas é mais absurdo ainda por um detalhe: o livro sequer é um elogio a Marx, mas sim uma biografia crítica e revisionista.

O publisher da editora, Otávio Marques da Costa, se disse surpreso. “Isso é completamente absurdo. Estava até esperando reações da esquerda, mas não da direita – já que o livro é uma biografia crítica, revisionista, cujo subtítulo é ‘grandeza e ilusão’. Os comentários feitos dizem muito sobre o obscurantismo da nossa época, na qual as pessoas sequer leem sobre os livros e já saem comentando”, afirmou.

Em “Karl Marx: Grandeza e ilusão”, Gareth Stedman Jones oferece tanto uma biografia do pensador como uma história intelectual de sua época desafiadora, que viu emergir novas concepções sobre Deus, capacidades humanas e sistemas políticos. Nesse retrato, Marx surge como um homem muito além do mito, permeável às transformações políticas e capaz de mudar de ideia — às vezes de maneira radical. Marx nasceu num mundo que ainda se recuperava da Revolução Francesa, do governo napoleônico na Renânia, da iniciada emancipação dos judeus e do sufocante absolutismo prussiano. O ambiente intelectual europeu havia sofrido várias reviravoltas depois das ideias de Kant, Hegel, Feuerbach, Ricardo e Saint-Simon, entre outros, que seriam aproveitadas por Marx na constituição de uma obra de impacto poucas vezes igualada. Nas livrarias a partir de amanhã. #karlmarx #biografia #garethstedmanjones

Uma publicação compartilhada por Companhia das Letras (@companhiadasletras) em



No artigo

x