Revoltada, mulher posta fotos de irmã agredida em rede social e pede justiça

"Ele (ex-cunhado) não se conforma com a separação e fica perseguindo minha irmã. Isso já aconteceu, mas não pode acontecer de novo. A gente espera alguma providência", disse Thais Cristina dos Santos.

3677 0

“Ele (ex-cunhado) não se conforma com a separação e fica perseguindo minha irmã. Isso já aconteceu, mas não pode acontecer de novo. A gente espera alguma providência”, disse Thais Cristina dos Santos.

Da Redação*

Revoltada com as agressões do ex-cunhado, a operadora de caixa Thais Cristina dos Santos, 23 anos, de Itapetininga, interior de São Paulo, tomou as dores da irmã de 25 anos e postou numa rede social as fotos dela com o rosto marcado pela violência e um pedido de justiça. A publicação foi feita nesta segunda-feira (20), mesmo dia em que a vítima, Mariana Lima dos Santos, foi atacada a socos pelo ex-namorado numa praça da cidade. Depois das agressões, ela passou por atendimento médico. Em poucas horas, a publicação teve mais de 100 compartilhamentos.

Na postagem em sua página no Facebook, Thais faz referência à Lei Maria da Penha, de proteção às mulheres, e narra o acontecido. “Ontem pela madrugada minha irmã estava indo levar sua amiga embora e se deparou com o ex que não aceitou a separação”. Ela conta que ele a agrediu verbal e fisicamente, deixando-a toda machucada, e ainda a ameaçou. “Não foi a primeira vez, por isso estou postando. Eu, como irmã, não consigo nem olhar para a cara dela desse jeito. Compartilhem para que haja justiça contra esse monstro, que é isso que ele é”.

Thais disse que fez a publicação depois de levar a irmã a uma unidade de saúde e ir com ela ao plantão da Polícia Civil. “Ele não se conforma com a separação e fica perseguindo minha irmã. Isso já aconteceu, mas não pode acontecer de novo. A gente espera alguma providência”, disse.

O caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). A delegada Leila Tardelli encaminhou à Justiça um pedido de medida protetiva contra o suspeito. De acordo com ela, a vítima passou por exame de corpo de delito e, o laudo, assim que ficar pronto, será juntado ao inquérito que apura os crimes de lesões corporais e ameaça, com base na Lei Maria da Penha.

*Com informações do Dia

Foto: Reprodução/Facebook



No artigo

x