Delator diz que pagou R$ 450 mil em propina para Crivella

Prefeito do Rio foi acusado de receber dinheiro em espécie do esquema de corrupção da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor).

917 0

Prefeito do Rio foi acusado de receber dinheiro em espécie do esquema de corrupção da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor).

Da Redação*

Um dos delatores do esquema de propina da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) afirmou, ao Ministério Público Federal (MPF), que fez pagamentos em um total de R$ 450 mil, em espécie, para o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB).

As acusações contra Crivella foram feitas por Edimar Moreira Dantas, que trabalhava na empresa do doleiro Álvaro José Novis, acusado de ser o operador do esquema da Fetranspor de pagamento de propina e doações eleitorais não declaradas a políticos.

O funcionário do doleiro disse aos investigadores que fez pagamentos a um intermediário do prefeito do Rio entre os anos de 2010 e 2012. De acordo com Dantas, o dinheiro foi entregue a Mauro Macedo, que foi tesoureiro de antigas campanhas de Crivella.

Em 2010, Crivella se elegeu senador, mas, em 2012, não disputou eleição. Todos os repasses teriam sido feitos pessoalmente em um escritório na Candelária, onde funcionou comitê de campanha de Crivella em 2010. O delator afirmou ainda que viu o prefeito do Rio no prédio citado como local dos pagamentos.

*Com informações de O Globo e do Brasil 247

Foto: Fernando Frazão/ABR/Fotos Públicas



No artigo

x