Em homenagem a Fidel, baianos expulsam MBL da ALBA

Segundo relatos, eles tiveram que ser escoltados por seguranças

2465 0

Da Redação

Na sexta-feira (24), um grupo de cinco militantes do Movimento Brasil Livre (MBL) tentou atrapalhar sessão de homenagem póstuma ao cubano Fidel Castro, em Salvador. Eles acabaram sendo expulsos e tiveram que ser escoltados por seguranças até a saída da Assembleia Legislativa da Bahia.

Segundo o site da Causa Operária, ligado ao PCO, com o plenário da Assembleia lotado, o MBL queria interromper as atividades e as falas dos representantes das organizações de esquerda. “Se acostumaram a invadir espaços e intimidar reuniões, encontros e movimentos artísticos ligados à esquerda ou não. Os movimentos de esquerda não podem deixar a direita se sentir à vontade para fazer o que bem entenderem, devem ser combatidos com as ferramentas necessárias”, afirmaram.

Mais de 800 médicos cubanos trabalham na Bahia

O deputado estadual Marcelino Galo (PT), que propôs a sessão especial na ALBA, ressaltou que foi uma oportunidade para refletir sobre o legado de Fidel Castro para a humanidade, suas contribuições para o Brasil e relações com a Bahia.

“Em nosso estado, 843 médicos cubanos atuam na atenção básica e preventiva garantindo e fortalecendo um atendimento digno e humano para cidadãs e cidadãos baianos de 315 municípios. Também refletimos sobre a conjuntura política atual e como o legado do líder da Revolução Cubana permanece como fonte viva, inspiradora, a fortalecer a luta por uma sociedade mais justa, fraterna e sem desigualdades”, disse Galo.

O evento contou ainda com a presença do embaixador de Cuba Rolando Gonzáles e de médicos que trabalham no Brasil.



No artigo

x