Wadih Damous: “Procuradores da Lava-Jato confrontam Dodge como torturadores faziam com generais”

Paulo Pimenta foi na mesma linha e também postou: "Assim como militares do DOI- CODI confrontaram Geisel e Figueiredo, a carta dos Procuradores da Lava Jato, revela que não respeitam a PGR”

722 0

Paulo Pimenta foi na mesma linha e também postou: “Assim como militares do DOI- CODI confrontaram Geisel e Figueiredo, a carta dos Procuradores da Lava Jato, revela que não respeitam a PGR”

Da Redação

O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) postou, nesta segunda-feira (27), em sua conta no twitter, uma dura crítica aos procuradores da Lava-Jato que divulgaram carta aberta anunciando uma série de operações conjuntas para 2018, ano de eleições presidenciais. No documento, os procuradores dizem que “será uma vitória para a Lava Jato se forem eleitos candidatos com passado limpo e que atuem no combate a corrupção, mas o futuro será sombrio se os que estão aí forem mantido”.

Damous tuitou: “Procuradores de Curitiba confrontam Raquel Dodge como os torturadores dos porões confrontavam os generais presidentes ameaçando em busca de autonomia. A carta é uma ameaça à democracia”.

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) foi na mesma linha e também postou: “Assim como militares do DOI- CODI confrontaram Geisel e Figueiredo, a carta dos Procuradores da Lava Jato, revela que não respeitam a PGR”.

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

 



No artigo

x