Gravação de filme em São Paulo é suspensa após denúncia de estupro

Uma camareira da equipe de filmagem do filme “A Volta”, que está sendo gravado no interior de São Paulo, acusa um dos atores, Thogun Teixeira, de ter a estuprado no banheiro de seu quarto...

1120 0

Uma camareira da equipe de filmagem do filme “A Volta”, que está sendo gravado no interior de São Paulo, acusa um dos atores, Thogun Teixeira, de ter a estuprado no banheiro de seu quarto de hotel. Caso está sob investigação da Delegacia da Mulher

Por Redação

Em suas últimas diárias, a gravação do filme “A Volta”, longa dirigido por Ronaldo Uzeda, foram suspensas nesta terça-feira (28) após uma denúncia de estupro. As gravações acontecem em Sorocaba, interior de São Paulo.

Uma camareira da equipe de filmagens que teve o nome preservado acusa o ator Thogun Teixeira de forçá-la a ter relação sexual com ele sem o seu consentimento.

De acordo com a camareira, o ator entrou em seu quarto do hotel pois alguém teria lhe dado a chave. Teixeira, de acordo com o relato da camareira, teria a arrastado até o banheiro, onde a estuprou.

O ator nega a acusação de estupro e afirma que a relação foi consensual. Para se defender, Thogun reuniu ainda outros membros da equipe que alegam terem feito sexo com a camareira.

A mulher, por sua vez, registrou boletim de ocorrência no mesmo dia, passou por exames de corpo de delito e iniciou o tratamento com antirretrovirais e anticoncepcionais, já que a relação não consentida teria sido consumada sem o uso de preservativos.

“Eu poderia ter dado pra metade da equipe, poderia ter dado pra uma equipe inteira. Mas se não quisesse dar pra um, esse um não tinha o direito”, disse a mulher.

Para garantir a segurança do ator e da camareira, a direção do filme encaminhou Thogun para outro hotel e as gravações foram suspensas até que o caso seja esclarecido.

As investigações estão sob responsabilidade da Delegacia da Mulher de Sorocaba.

Foto: o ator Thogun Teixeira no filme “Duas de Mim” (Reprodução)

 



No artigo

x