Sem conversa: Deputado Paulo Pimenta dá voz de prisão a apoiadora de Moro

A militante do “Nas Ruas” compareceu à CPI da JBS em que o ex-advogado Tacla Duran foi ouvido e, após a sessão, de forma gratuita, acusou Pimenta de roubo. Deputado não tolerou e mulher...

1760 0

A militante do “Nas Ruas” compareceu à CPI da JBS em que o ex-advogado Tacla Duran foi ouvido e, após a sessão, de forma gratuita, acusou Pimenta de roubo. Deputado não tolerou e mulher foi encaminhada à delegacia

Por Redação

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) deu voz de prisão dentro do Senado, nesta quarta-feira (30), a uma apoiadora do juiz Sérgio Moro.

Carla Zambelli, que é militante do movimento “Nas Ruas”, compareceu à CPI da JBS em que o ex-advogado Tacla Duran foi ouvido e, após a sessão, começou a questionar Pimenta sobre as perguntas que ele fez à Duran. Zambelli ficou indignada pois sabia que as revelações do ex-advogado comprometiam a atuação de Sérgio Moro na Lava Jato.

Como resposta aos questionamentos da mulher, Pimenta disse para ela ir “trabalhar”, ao que ela respondeu: “Eu estou trabalhando, ao contrário de vocês que estão roubando”. O deputado, então, rebateu: “Olha só, essa senhora aqui está dizendo que eu estou roubando”. A mulher insistiu em repetir que ele e outros deputados estariam “roubando”. Foi o suficiente para Pimenta acionar a Polícia Legislativa e dar voz de prisão à “ativista”.

Carla Zambelli, que apoiou o impeachment de Dilma, foi encaminhada a delegacia. Ela chegou, inclusive, a ser recebida por Temer logo após o golpe do ano passado por intermédio do ex-assessor especial de Temer e ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB), flagrado correndo com mala de dinheiro em São Paulo e em prisão domiciliar.

Saiba mais sobre o depoimento de Tacla Duran aqui.

*Com informações do UOL



No artigo

x