Ana Alves, presidente do DEM e filha do ex-prefeito João Alves e da senadora Maria do Carmo, é presa em Sergipe

A presidente do DEM é investigada por participação em peculato, formação de organização criminosa e obstrução de investigação

2638 0

A presidente do DEM em Sergipe é investigada por participação em peculato, formação de organização criminosa e obstrução de investigação

Da Redação*

A presidente do partido Democratas (Dem), em Sergipe, Ana Alves, filha do ex-Prefeito João Alves Filho e da senadora Maria do Carmo Alves, do DEM de mesmo estado, foi presa no final da manhã desta sexta-feira (1º) em cumprimento de ordem judicial, na sede do Ministério Público Estadual, em Aracaju, pelos Promotores de Justiça do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) e a equipe policial da Departamento Especializado de Combate aos Crimes Tributários e Administração Pública (Deotap). A informação foi confirmada pelo Ministério Público de Sergipe (MPE).

Segundo o Gaeco, há informações e indícios de que ela praticou atos graves na tentativa de induzir declarações e depoimentos de investigados e testemunhas no curso das investigações do Ministério Público, o que motivou sua prisão preventiva.

A presidente do DEM é investigada por participação em peculato, formação de organização criminosa e obstrução de investigação, crimes previstos na Lei 12.850/2015. A Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE) confirmou que prestou apoio logístico para a realização da prisão. Já a Secretaria de Justiça confirmou que ela foi encaminhada ao presídio feminino em Nossa Senhora do Socorro (SE).

Ainda de acordo com o Gaego, Promotores de Justiça e a equipe da Deotap e Delegadas e Policiais também cumpriram mandado judicial de busca e apreensão na sede do Diretório Regional do Partido Democratas (DEM). “A investigação é sigilosa. Foram recolhidos vários documentos e computadores que serão analisados. Em breve daremos mais informações”, disse o promotor do Ministério Público, Jarbas Adelino, ao deixar a sede do partido.

Medidas autorizadas pelo Juízo da Segunda Vara Criminal de Aracaju, em investigações conduzidas pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do MP/SE, no curso da Operação Caça-Fantasmas, decorrente da Operação Anti-Desmonte, deflagrada no final de 2016, quando da saída de João Alves Filho da Prefeitura de Aracaju.

Na sede do DEM a informação é que a presidente foi prestar esclarecimentos ao Ministério Público e que o partido não tem maiores detalhes sobre a prisão. O secretário do partido Léo Bernardes informou que os advogados da família é que vão acompanhar o caso.

*Com informações do G1



No artigo

x