Em e-mail anônimo, neonazista ameaça cometer um atentado contra “travestis, esquerdistas e feministas” da USP

Homem informou, por e-mail, que apareceria nesta segunda-feira no prédio da faculdade de Letras para abrir fogo com uma “9 mm” contra estudantes, prometendo ainda se matar na sequência. USP registrou boletim de ocorrência...

1383 0

Homem informou, por e-mail, que apareceria nesta segunda-feira no prédio da faculdade de Letras para abrir fogo com uma “9 mm” contra estudantes, prometendo ainda se matar na sequência. USP registrou boletim de ocorrência na polícia e prédio da FFLCH foi fechado

Por Redação

A secretaria de alunos do curso de Letras da Universidade de São Paulo (USP) recebeu nesta segunda-feira (4) um e-mail anônimo com uma ameaça de um atentado no prédio da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH).

No e-mail, o homem – que tem um nome diferente do remetente – prometeu aparecer hoje na USP munido de uma pistola 9 milímetros que ele teria comprado em uma favela próxima a universidade para matar “travestis, esquerdistas e feministas”.

“Eu vou aparecer hoje na segunda-feira, último dia de aula, com uma touca ninja e duas pistolas 9mm que eu comprei na favela São Remo [vizinha à Cidade Universitária, na zona oeste de São Paulo], e vou entrar atirando para matar o maior número de viados (sic), travestis, esquerdistas e feministas que aparecerem na minha frente”, diz a mensagem, que é finalizada com uma saudação ao Estado Islâmico.

Ao portal R7, a universidade informou que registrou um BO (Boletim de Ocorrência) no 93º DP (Jaguaré), que está investigando o caso.

A polícia, por sua vez, aponta Murilo Ianelli como suspeito, uma vez que ele participaria de um grupo neonazista. Ianelli teria registrado, no passado, um BO por ter sofrido ameaças. “Semana passada foi organizado uma palestra neonazista na FFLCH, comandada pelo professor Luiz Antonio Lindo. Um palestrante foi expulso após uma saudação nazista, e a suspeita é de que o Ianelli seja este palestrante, já que o professor Lindo sumiu e não informa o nome do convidado”, afirmou a delegada Juliana de Andrade Barbosa.

Informações iniciais davam conta de que o prédio da FFLCH havia sido interditado e policiais monitoravam o local. Em nota oficial, no entanto, a USP, apesar de confirmar a ameaça, informou que nenhuma atividade foi suspensa.

Confira a íntegra da nota.

A Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas repudia toda e qualquer forma de violência e reafirma o seu compromisso com o pluralismo e o livre debate das ideias.

Neste sentido, a Faculdade considera inaceitável a ocorrência de episódios que violam o direito à livre expressão, e se posiciona contrária aos acontecimentos crescentemente recorrentes na sociedade brasileira.

A Direção da Faculdade informa que, diante da ameaça de agressão a sua comunidade encaminhada por e-mail nesta data, relatou o episódio imediatamente à Superintendência de Segurança da USP. Este Órgão acionou as autoridades policiais, que já identificaram o autor da mensagem e tomaram as providências cabíveis para garantir o funcionamento normal de todas as atividades acadêmicas.

Sendo assim, nenhuma atividade foi ou será suspensa.

 

São Paulo, 04 de dezembro de 2017

 



No artigo

x