Dono de sítio onde pousou o “helicoca” no Espírito Santo é preso em nova apreensão de cocaína

Elio Rodrigues, dono do sítio onde o helicóptero da família Perrela abarrotado de pasta base de cocaína pousou depois de abastecer no aeroporto de Cláudio, da família de Aécio Neves, é um dos sete...

1429 0

Elio Rodrigues, dono do sítio onde o helicóptero da família Perrela abarrotado de pasta base de cocaína pousou depois de abastecer no aeroporto de Cláudio, da família de Aécio Neves, é um dos sete presos na operação de ontem que apreendeu 246 kg da droga

Por Redação

Um dos sete homens presos nesta quarta-feira (6) em uma operação da Polícia Federal que apreendeu 246 kg de cocaína é Elio Rodrigues. Ele é dono do sítio no Espírito Santo onde pousou um helicóptero com 445 kg de pasta base de cocaína em 2013, que também foi apreendida pela PF.

A informação de que o Elio preso ontem é o mesmo do caso de 2013 foi confirmada pela PF. “Começamos a levantar informações sobre o envolvimento de pessoas aqui do Estado com essa exportação de cocaína dentro de contêiner e na semana passada começamos a acompanhar alguns indivíduos. Um desses indivíduos que nós acompanhávamos se encontrou com um dos caras daquele caso do helicóptero em 2013. Isso nos chamou atenção e, por conta disso, nós enviamos toda a equipe para acompanhar esses indivíduos desde a semana passada”, contou o delegado responsável pela operação.

No caso de 2013, Elio respondia ao processo em liberdade. Na ocasião, foram presos apenas o piloto e o copiloto.

Helicoca, Perrela, Aeroporto de Cláudio e família Neves: relembre o caso

Era um domingo, 24 de novembro de 2013, quando a Polícia Federal fez a apreensão de 450 kg dentro de um helicóptero perto da cidade de Afonso Cláudio, no interior do Espírito Santo. A aeronave pertencia à Limeira Agropecuária, empresa do deputado estadual por Minas Gerais Gustavo Perrella (SDD), filho do senador e ex-presidente do Cruzeiro Zezé Perrella (PTB-MG).

A aeronave da família Perrella era um Robinson 66 (R-66) – à venda por 2 milhões de reais. Estavam na aeronave o piloto Rogério Almeida Antunes, o copiloto Alexandre José de Oliveira Júnior, Everaldo Lopez Souza e Robson Ferreira Dias.

O piloto Rogério, o copiloto e os dois interceptadores da droga chegaram a ficar presos, foram liberados em abril de 2014 e aguardam julgamento em liberdade.

Três horas e meia antes da apreensão pela polícia, o helicóptero teria parado para abastecer a 14 quilômetros da pista de Cláudio, que pertence à família de Aécio Neves. O aeroporto foi construído pelo governo de Minas Gerais na gestão de Aécio Neves, que gastou 14 milhões de reais, num município de 25 mil habitantes.



No artigo

x