Pedro Parente decide indenizar investidores norte-americanos em R$ 10 bilhões

Além de colaborar para que as reservas brasileiras do Pré-Sal fossem assumidas por empresas como Shell, Exxon e Chevron, presidente da Petrobras permite que o dinheiro recuperado pela Lava Jato siga direto para os Estados Unidos.

2654 0

Além de colaborar para que as reservas brasileiras do Pré-Sal fossem assumidas por empresas como Shell, Exxon e Chevron, presidente da Petrobras permite que o dinheiro recuperado pela Lava Jato siga direto para os Estados Unidos.

Da Redação*

Além de participar timidamente dos leilões do Pré-Sal, permitindo que as reservas brasileiras fossem assumidas por empresas como Shell, Exxon e Chevron, Pedro Parente, presidente da Petrobras, decidiu fechar um acordo com a Justiça dos Estados Unidos para que a estatal brasileira pague US$ 2,95 bilhões – o equivalente a R$ 10 bilhões – a investidores norte-americanos. Assim, o dinheiro recuperado pela Lava Jato segue direto para os Estados Unidos.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

“A Petrobras fechou acordo, em Nova York, para suspender ação coletiva (“class action”) movida por grupo de acionistas e detentores de títulos da estatal, em decorrência de prejuízos provocados por seu envolvimento nos desvios de recursos investigados pela Operação Lava-Jato. A companhia concordou em pagar US$ 2,95 bilhões aos investidores, em duas parcelas de US$ 983 milhões e uma de US$ 984 milhões. Os detalhes do acordo estão em fato relevante divulgado nesta quarta-feira ao mercado”, aponta reportagem da Agência Estado.

“A ratificação do acordo depende ainda de decisão do juiz Jed Rakoff, da primeira instância da Justiça americana, mas a tendência, uma vez que houve acordo entre as partes, é que ele aprove a admissão inicial do acerto. Feito isso, dez dias depois, a estatal brasileira pagará aos participantes da ‘class action’ um terço do valor negociado”, diz ainda o texto.

*Com informações do Brasil 247

Foto: José Cruz/Agência Brasil/Fotos Públicas

 

 



No artigo

x