Costa Gavras assina manifesto em defesa de Lula

“Admiro muito o presidente Lula e, claro, já sei sobre a atual situação do Brasil com o sofisticado golpe de Estado”, escreveu o cineasta grego, um dos maiores autores de filmes de denúncia política...

2821 0

“Admiro muito o presidente Lula e, claro, já sei sobre a atual situação do Brasil com o sofisticado golpe de Estado”, escreveu o cineasta grego, um dos maiores autores de filmes de denúncia política do mundo. Manifesto, que já ultrapassou as 100 mil assinaturas, conta com apoio de políticos, artistas e intelectuais do mundo todo. Confira

Por Redação

Tido como um dos maiores cineastas do mundo e autor de filmes célebres como ‘Z’, ‘A confissão’, ‘Missing’ e ‘O Capital’, Costa Gavras é o mais novo signatário do manifesto “Eleição sem Lula é fraude”.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

O documento tem como objetivo denunciar ao Brasil e ao mundo a perseguição política sofrida pelo ex-presidente Lula nos processos envolvendo as investigações da Operação Lava Jato.

Costa Gavras, que é grego naturalizado francês, foi contatado por e-mail pelo ex-ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, e deu a seguinte resposta: “Muito obrigado pelo seu e-mail. Sim, vou assinar. Orgulhoso de fazê-lo. Admiro muito o presidente Lula e, claro, já conheço a atual situação no Brasil com o golpe de Estado muito sofisticado, como você aponta. Não hesite em voltar a me contatar se precisar de mais alguma coisa, por Lula, por um Brasil democrático”.

O manifesto já foi assinado por mais de 100 mil pessoas entre intelectuais, políticos e artistas brasileiros, como a sambista Beth Carvalho, o ator Wagner Moura, a atriz Marieta Severo, os diretores de cinema Kleber Mendonça e Sergio Machado, o economista Luiz Carlos Bresser Pereira, o diplomata Celso Amorim, o cantor Chico Buarque, os escritores Raduan Nassar e Milton Hatoum, a socióloga Maria Victoria Benevides, o jurista Fábio Konder Comparato, a jornalista Hildegard Angel e o membro da direção nacional do MST João Pedro Stedile, além de personalidades internacionais, como a ex-presidenta da Argentina Cristina Kirchner, o historiador inglês Peter Burke, o sociólogo português Boaventura de Sousa Santos, a escritora portuguesa e presidenta da Fundação José Saramago, Pilar del Rio, o linguista e filósofo norte-americano Noam Chomsky, o prêmio Nobel da Paz Adolfo Esquivel e o ex-ministro das Finanças da Grécia Yánis Varoufákis.

Confira as demais assinaturas e a íntegra do manifesto aqui .



No artigo

x