Deputados do PT se reúnem com presidente do TRF-4 e garantem presença no julgamento de Lula

Uma comitiva de deputados petistas se reuniu com o presidente do tribunal que fará o julgamento de Lula, que atendeu ao pedido dos parlamentares para que possam acompanhar a sessão em tempo real, via...

1459 0

Uma comitiva de deputados petistas se reuniu com o presidente do tribunal que fará o julgamento de Lula, que atendeu ao pedido dos parlamentares para que possam acompanhar a sessão em tempo real, via telão, em uma sala ao lado

Por Redação

Uma comitiva de deputados petistas representando as bancadas federais e da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul se reuniu, na tarde desta sexta-feira (11), com o desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), onde ocorrerá o julgamento do ex-presidente Lula no próximo dia 24.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

No encontro, deputados petistas entregaram ao presidente do Tribunal um documento em que solicitam que tenham permissão para acompanhar a sessão no dia 24 em tempo real. O pedido foi atendido e os deputados poderão assistir o julgamento, via telão, em uma sala ao lado.

De acordo com o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), na reunião, os parlamentares petistas expressaram ainda suas posições sobre o processo que envolve o ex-presidente Lula e solicitaram ao desembargador que seja feito um julgamento dentro dos limites do que a lei estabelece, detalhando o que julgam arbitrariedades e falta de provas na sentença proferida pelo juiz Sérgio Moro.

“Reafirmamos que eleição em 2018 sem o presidente Lula é fraude, é golpe. Que a sentença carece de legalidade, que só atenta contra o estado democrático de direito”, disse Pimenta em uma coletiva logo após o encontro.

De acordo com o deputado, a comitiva exigiu ainda que tanto o presidente do tribunal quanto o governador do estado tenham uma clareza muito grande quanto ao direito de manifestação, já que tanto o prefeito de Porto Alegre quanto o governador do Rio Grande do Sul vêm sinalizando uma tentativa de repressão à mobilização que será formada por militantes do Brasil inteiro em defesa de Lula na semana de seu julgamento.

“Não há nenhuma possibilidade que isso [a mobilização] seja negociado ou limitado. Não contribui para a democracia manifestações como a do prefeito de pedir ajuda das Forças Armadas, ou manifestações como a que apareceu hoje que o governo do estado estaria mobilizando tiradores de elite nos prédios em torno do tribuna”, pontuou Pimenta.

Militantes petistas e de movimentos sociais já estabeleceram uma agenda de mobilizações para a semana do julgamento do ex-presidente e também para as semanas que antecedem a sessão. Confira a programação aqui.

Foto: PT na Câmara

 



No artigo

x