“Espero que a greve de fome ajude a acordar o povo”, diz aposentado carioca

Aos 62 anos, Richard Faulhaber deixou o Rio de Janeiro e se dirigiu a Porto Alegre para iniciar um protesto em solidariedade ao ex-presidente Lula e em defesa da democracia.

1399 0

Aos 62 anos, Richard Faulhaber deixou o Rio de Janeiro e se dirigiu a Porto Alegre para iniciar um protesto em solidariedade ao ex-presidente Lula e em defesa da democracia

Por Lucas Vasques

O carioca Richard Faulhaber, de 62 anos, iniciou nesta quarta-feira (10) uma greve de fome, em frente à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, em solidariedade ao povo brasileiro e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O objetivo é manter a iniciativa até o dia 24, quando ocorrerá o julgamento do ex-presidente, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

Servidor aposentado da Secretaria Municipal da Fazenda do Rio de Janeiro, Richard ministra aulas de apoio escolar em Matemática para meninos e meninas moradores do Morro do Turano, no Gefep (ONG) e na Creche Chapeuzinho Marrom, no bairro do Rio Comprido, no Rio. Ele chegou a Porto Alegre no último dia 5, junto de sua companheira, Marcia Alves Vilella. Tentou iniciar a greve de fome na entrada da Catedral Metropolitana, mas não foi autorizado. Então, resolveu se transferir para a entrada da Assembleia Legislativa, onde já passou a primeira noite de seu protesto, na companhia de alguns moradores de rua. Richard conta à Fórum o que o motivou a uma manifestação tão radical.

Fórum – Por que resolveu ir a Porto Alegre acompanhar o julgamento do ex-presidente Lula?

Richard Faulhaber – Porque entendo que devemos nos dedicar, também, a defender cada um dos nossos irmãos de luta, todos que estejam sendo perseguidos com mentiras e manipulações de parte dos muito poderosos, que, somente, pensam em enriquecer, cada vez mais, à custa do povo. E esse julgamento, de um dos maiores defensores do povo brasileiro mais humilde e esquecido, com mentiras e manipulações midiáticas e judiciais, entendo ser um profundo crime que atingirá todo o povo brasileiro. O ex-presidente Lula é o único com possibilidades de resgatar a dignidade e a esperança de todos, principalmente os mais pobres e marginalizados.

Fórum – O que o levou a tomar uma atitude tão radical, como fazer greve de fome em defensa de Lula?

Richard Faulhaber – Acredito que a greve de fome, consubstanciada como ato de testemunho de amor e solidariedade ao nosso povo mais esquecido, é e será uma forma de dedicação e luta, humana e política, muito importante para conseguirmos ajudar a acordar o nosso povo dessa profunda hipnose a que é submetido diariamente.

Fórum – O que você espera em termos de repercussão e resultado dessa sua iniciativa?

Richard Faulhaber – Espero que greves de fome possam ajudar o povo a perceber que a mídia cartelizada não é nada confiável, que essa mídia dominante está a serviço e defende somente os interesses dos muito poderosos.

Fórum – Como você observa o atual momento político brasileiro?

Richard Faulhaber – Momento político de um enorme retrocesso social, que está sendo promovido pelos poderosos conglomerados financeiros-empresariais, intimamente associados à mídia, que domina os corações e as mentes do nosso povo com suas mentiras diárias e que pautam os três poderes constitucionais: golpeando o Executivo com a derrubada de uma presidenta profundamente dedicada à soberania e ao povo brasileiro e a substituindo por um grupo de serviçais vendidos ao poder econômico; e endeusando uma parte do Ministério Público, cujo comando se colocou a serviço do corporativismo; potencializando os majoritários grupos no Legislativo, que, somente, servem aos poderosos em sua sanha de enriquecimento às custas da expropriação do povo, demolindo rapidamente os principais direitos sociais e trabalhistas, que vinham sendo expandidos pelos últimos governos Lula e Dilma. Parlamentares estes cujas caríssimas campanhas eleitorais foram totalmente financiadas sem quaisquer limites pelo poder econômico, que os elegeram para que fossem serviçais do mesmo; e exercendo pressão sobre o Judiciário, fazendo com que muitos de seus julgamentos se pautem nas exigências e interesses da mídia dominante, em troca de silêncio e apoio às suas práticas corporativistas.

Fórum – Acredita que o ex-presidente Lula será inocentado no dia 24?

Richard Faulhaber – Muito pouco provável, diante do enorme poder manipulador que está conduzindo esse processo.

Fórum – Caso ele seja condenado, o que você acha que poderá acontecer no futuro, com ele e para os brasileiros?

Richard Faulhaber – Um futuro cada vez mais sombrio, de abandono, para a grande maioria do povo brasileiro.

Foto: Arquivo Pessoal



No artigo

x