Para Maria do Rosário, a condenação de Lula vai caracterizar um golpe jurídico

Na avaliação da deputada, a candidatura do ex-presidente representa a tentativa de se resguardar e recuperar os direitos de moradia, emprego, segurança pública, educação, enfim, da democracia.

1172 0

Na avaliação da deputada, a candidatura do ex-presidente representa a tentativa de se resguardar e recuperar os direitos de moradia, emprego, segurança pública, educação, enfim, da democracia.

Por Anderson Huber, de Porto Alegre, especial para a Fórum

“Caso Lula seja condenado pelo TRF-4, no próximo dia 24, estaremos diante de um golpe jurídico”. A afirmação é da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), que também marcou presença na mobilização em defesa da democracia e em solidariedade ao ex-presidente, neste sábado (13), em Porto Alegre.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

Questionada sobre o julgamento, Maria do Rosário foi categórica ao afirmar que não há nenhuma prova de crime contra Lula. “Se ele for condenado e obrigado a ficar impedido de concorrer este ano será a continuação do golpe. É importante destacar, também, que Lula não está representando sua própria campanha, mas, sim, uma luta contra as medidas adotadas por Michel Temer, entre elas, a reforma da Previdência”, analisa.

A deputada ressaltou, ainda, que as manifestações populares que acontecerão a partir de agora não serão somente com o objetivo de defender a candidatura de Lula, mas, também, de resguardar e recuperar os direitos de moradia, emprego, segurança pública, educação, enfim, da democracia.

Estiveram presentes à manifestação várias personalidades, principalmente do Partido dos Trabalhadores. Entre elas, o deputado Marco Maia; Pepe Vargas, presidente do PT no Rio Grande do Sul; o ex-ministro Miguel Rosseto e Raul Pont, ex-prefeito de Porto Alegre.

Pepe Vargas

Raul Pont

Fotos: Fernanda Rocha e Ireno Jardim



No artigo

x