Milos Morpha

01 de fevereiro de 2016, 08h31

29 filmes para se ver em fevereiro

5900d799-98a6-457b-ad44-fd867cd6afde

arte de Anderson Acioli (behance.net/Acioli)

1-      Fevereiro é o mês do Carnaval. Mas no caso de 2016, a quarta-feira de cinza está logo ali no dia 10. Fevereiro está mais para o mês do fim do Carnaval. Pra começarmos na parte doce desse mês meio amargo, assista Cavadoras de Ouro, musical sobre a crise de 1929 que divide a alegria melancólica de uma bom hino de bloco.

2-      Continuamos ainda no pré-Carnaval com Ritmo Louco. Fred Astaire precisa de U$ 25 mil para casar com sua amada, ele vai em busca do dinheiro em Nova York, onde conhece a dançarina interpretada por Ginger Rogers.

3-      Vamos continuar com Astaire e Rogers por alguns dias. Vamos Dançar? tem alguma trama absurda como desculpa para a dupla dançar ao som de Gershwin.

4-      Em A Alegre Divorciada, Mimi (Rogers) quer se divorciar, e sua tia contrata um profissional com quem ela pode fingir ter sido infiel. Não faz sentido. Mas, com Rogers e Astaire, quem precisa de sentido?

5-      O Carnaval começou. O Grande Lebowski, clássico dos Coen, pode ajudar a te deixar atordoado o bastante pra se preparar para as ladeiras de Olinda dos dias que seguem.

6-      No sábado anterior ao de Carnaval, na cidade do Recife, acontece o Baile Municipal, evento carnavalesco que junta a elite da cidade e é tradicionalmente organizado pela esposa do prefeito. O Baile Municipal deste ano acabou mais cedo porque uma ponte que atravessa um canal na casa de eventos onde ele acontece caiu, ferindo algumas pessoas. No sábado de Carnaval, veja  O Anjo Exterminador, de Buñuel.

7-      Qual é o nível da sua ressaca a essa altura do mês? Você dirá que não sabe, pois continua bebendo. Um Corpo que Cai, de Hitchcock, pode te dar uma boa noção da sua própria vertigem. E está no Netflix!

8-      É segunda-feira e na verdade você ainda não viu nem um desses filmes porque ainda não foi em casa o mês inteiro. Você não vai ver nenhum filme hoje, mas enquanto destrói seu próprio organismo numa dança constante assistiremos você fazê-lo em Os Sapatinhos Vermelhos, uma verdadeira história do Carnaval recifense.

9-      Terça-feira de Carnaval você começa a recuperar a consciência enquanto vive a ressaca em pleno sol quente, como um moribundo a quem foi imposta a missão de descer e subir mais algumas ladeiras. Veja a obra-prima de Goddard, O Demônio das Onze Horas.

10-   Quarta-feira de cinzas é talvez o dia mais melancólico e nostálgico do ano. Veja Amarcord, de Fellini.

11-   O Carnaval acabou e só lhe restou uma dor de cabeça sem fim e amores incompletos. Veja Amores Expressos, de Wong Kar-Wai.

12-   Luzes da Cidade, de Chaplin, para ajudar a lembrar que no ano que vem tem mais.

13-   Comece a aceitar o amargo que é o verdadeiro gosto deste fevereiro. Veja A Última Sessão de Cinema.

The-Exterminating-Angel

14-   É valentine’s day. Para marcar o dia, fique com uma das melhores comédias-românticas já feitas: Cupido É Moleque Teimoso.

15-   Terrence Malick não é dos melhores diretores contemporâneos. Mas um dia ele fez filmes como Terra de Ninguém, obrigatório.

16-   Wes Anderson, este sim um dos nossos grandes, dirigiu uma belíssima revisão ao filme de Malick: Moonrise Kingdom, disponível no Netflix.

17-   A Viagem de Chihiro poderia ser visto no Carnaval, depende da leitura que faz dele. É um espetáculo surrealista de fato, mas talvez mais do que isso seja um melancólico desejo de liberdade na infância. É uma boa companhia para Moonrise Kingdom.

18-   Brazil: O Filme. O absurdo, a opressão do autoritarismo sobre um personagem kafkaniano e Aquarela do Brasil. Terry Gilliam nunca foi tão genial.

19-   O Nosferatu (1922) de F. W. Murneau é uma das maiores obras-primas do cinema mudo e uma boa escolha para quando o mês for ficando sombrio.

20-   “The mean reds are horrible. You’re afraid and you sweat like hell, but you don’t know what you’re afraid of. Except something bad is going to happen, only you don’t know what it is.” Holly se livra do sentimento passeando pela quinta avenida. Se você não está tão perto, eu sugiro Desencanto.

21-   Desencanto é um grande filme, mas sofre do otimismo do cinema clássico. Se quiser enfiar o dedo mais fundo na ferida tire o seu sábado para ver Cenas de um Casamento, de Bergman.

22-   Encerre seus dias de mean reds com Casablanca.

23-   Grande Hotel (1932), além de ser um excelente filme e muito subestimado, é bem parecido com fevereiro. Uma grande mistura de tudo com um final bem mais sombrio que o começo.

24-   Conflitos de Amor (1950), de Max Ophuls, é um passeio por um carrossel francês de pontos de vista sobre o romance. Um filme simples na sua grandeza. Merece ser mais visto.

25-   A Rosa Púrpura do Cairo é possivelmente o melhor filme de Woody Allen. É uma bela reflexão sobre o escapismo como motivação para o cinema. A escolha da personagem de Mia Farrow, Cecília, revela um dos desfechos mais interessantes da carreira do diretor.

26-   Aproveite o dia que antecede a cerimônia de mais um #OscarsSoWhite para assistir Querida Gente Branca, comédia política sobre a constante presença do racismo na sociedade americana.

27-   Encerre o mês com uma saudação a fevereiro assistindo Os Guarda-Chuvas do Amor, abrace o fim da alegria e do romance.

28-   Como uma espécia de mea culpa pelo tom de boa parte das minhas escolhas no mês sugiro o belíssimo documentário As I Was Moving Ahead Occasionally Saw Glimpses of Beauty.

29-   Para um dia que não existe, o sonho de um filme que não existiu: Ouro e Maldição (1924), de Eric Von Stroheim.

710b6d213562c4b31c0e1c347106023a