04 de março de 2019, 18h40

A cada dez pessoas mortas pela PM em São Paulo em 2018, seis eram pretas ou pardas

O levantamento analisou 750 boletins de ocorrência e contabilizou 761 vítimas

Foto: Eduardo Saraiva/A2IMG/Fotos Públicas
De acordo com levantamento do UOL baseado nos dados do Portal da Transparência da SSP (Secretaria da Segurança Pública de São Paulo), a cada 10 pessoas mortas pela Polícia Militar do Estado de São Paulo no último ano, 6 eram pretas ou pardas. O levantamento analisou 750 boletins de ocorrência e contabilizou 761 vítimas – um mesmo BO pode se referir a mais de uma morte. Não foram considerados 60 mortos que não tiveram a cor da pele identificada no documento da polícia. O número mostra uma discrepância em relação à composição racial no estado. O IBGE calcula que a maioria...

De acordo com levantamento do UOL baseado nos dados do Portal da Transparência da SSP (Secretaria da Segurança Pública de São Paulo), a cada 10 pessoas mortas pela Polícia Militar do Estado de São Paulo no último ano, 6 eram pretas ou pardas.

O levantamento analisou 750 boletins de ocorrência e contabilizou 761 vítimas – um mesmo BO pode se referir a mais de uma morte. Não foram considerados 60 mortos que não tiveram a cor da pele identificada no documento da polícia.

O número mostra uma discrepância em relação à composição racial no estado.

O IBGE calcula que a maioria (60%) dos habitantes de São Paulo são brancos. Já os negros — categoria que, segundo o IBGE, agrupa pardos (31,7% da população em SP) e negros (7,5%) —  representam 39% dos moradores do Estado, mas 64% dos mortos pela polícia paulista.