Imprensa livre e independente
19 de julho de 2018, 14h03

Abaixo-assinado pede aprovação de PL sobre aborto na Argentina

A criminalização do aborto voluntário atenta contra toda ampliação de direitos, restringe a cidadania das mulheres e agrava a situação social de vulnerabilidade, diz o texto, que será encaminhado ao Senado

(Foto: Victoria Elizabeth/ Brasil de fato)
A Campanha Nacional pelo Direito ao Aborto Legal, Seguro e Gratuito, na Argentina, lançou um abaixo-assinado que exige a aprovação do Projeto de Lei que visa a permissão para a interrupção voluntária da gestação. As assinaturas serão, posteriormente, encaminhadas à Câmara de Senadores da Argentina. Acompanhe a íntegra do texto: Carta a senadoras e senadores exigindo a aprovação do projeto de Lei de Interrupção Voluntária da Gestação As/os abaixo assinadas/os nos pronunciamos em relação ao tratamento do Projeto de Lei para Interrupção Voluntária da Gestação na Câmara de Senadores da Argentina. Defendemos o Projeto que tem média sanção da Câmara...

A Campanha Nacional pelo Direito ao Aborto Legal, Seguro e Gratuito, na Argentina, lançou um abaixo-assinado que exige a aprovação do Projeto de Lei que visa a permissão para a interrupção voluntária da gestação. As assinaturas serão, posteriormente, encaminhadas à Câmara de Senadores da Argentina.

Acompanhe a íntegra do texto:

Carta a senadoras e senadores exigindo a aprovação do projeto de Lei de Interrupção Voluntária da Gestação

As/os abaixo assinadas/os nos pronunciamos em relação ao tratamento do Projeto de Lei para Interrupção Voluntária da Gestação na Câmara de Senadores da Argentina.

Defendemos o Projeto que tem média sanção da Câmara de Deputados e exigimos a sua aprovação sem modificações no dia 8 de agosto.

A criminalização do aborto voluntário atenta contra toda ampliação de direitos, restringe a cidadania das mulheres e agrava a situação social de vulnerabilidade, que tem como consequência mais violenta, a morte. São as mulheres e as pessoas com capacidade de gestar e gestantes de baixos recursos econômicos e educativos, sufocadas hoje pela inflação, o desemprego e a crise económica, e que não contam com educação sexual integral, nem tem acesso assegurado a métodos anticonceptivos quem principalmente estão expostas e padecem dessas consequências.

Veja também:  Cristina Kirchner, candidata a vice na Argentina: entenda o que está por trás da decisão

Pela nossa autonomia e liberdade, a de todas as pessoas com capacidade de gestar e gestantes: mulheres, adolescentes e meninas, bissexuais, lésbicas, travestis, trans, não binários e mais, exigimos que o Congresso da Nação Argentina garanta nossos direitos humanos. Á vida, à saúde, ao exercício de uma sexualidade sem coerção nem violências, a decidir se desejamos ter filhos, quantos e quando.

O Direito ao Aborto será Lei!

Educação sexual para decidir
Anticonceptivos para não abortar
Aborto Legal para não morrer

Aborto legal, uma dívida da democracia

Campanha Nacional pelo Direito ao Aborto Legal, Seguro e Gratuito.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum