Segunda Tela

28 de junho de 2016, 11h07

Acusado de culpabilizar vítimas de violência, padre Fábio de Melo pede desculpas: “Fui infeliz”

Ele havia dito, durante uma missa, que o “agressor só se torna agressor porque a vítima o autoriza

Por Redação

O padre Fábio de Melo pediu desculpas, nesta segunda-feira (27), após a repercussão de um vídeo, gravado durante uma missa em 2006, em que ele abordava a questão da violência doméstica. Na pregação, o sacerdote afirmou que o “agressor só se torna agressor porque a vítima o autoriza”. Depois de receber uma série de críticas, ele disse que foi infeliz no modo de se expressar.

“Peço perdão. Eu nunca pretendi dizer que a vítima é culpada. Apenas salientei que a não denúncia reforça o agressor. É muito desconfortável ser promotor do que abominamos. Culpar a vítima é abominável. Se fui infeliz na linguagem, resta-me retratar. Sempre refleti sobre o risco que uma relação afetiva tem de evoluir para o sequestro da subjetividade. Cresci entre as minorias. Nunca me distanciei dos sofrimentos que vi de perto. Por isto faço questão da retratação”, escreveu.

Foto: Divulgação/Canção Nova

Veja também:  Fantástico, da Globo, critica duramente Bolsonaro e Joice Hasselmann em quadro de humor

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum