12 de fevereiro de 2019, 17h13

Adnet protesta contra Ricardo Salles: “Muita vergonha deste tipo de pensamento”

Humorista não escondeu sua revolta com as declarações do ministro do Meio Ambiente, que afirmou desconhecer a história do líder seringueiro Chico Mendes, uma das principais referências da causa ambiental no mundo

Foto: Divulgação/TV Globo
Os comentários de Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente de Jair Bolsonaro, no programa “Roda Viva”, exibido pela TV Cultura na noite desta segunda-feira (11), continuam provocando reações indignadas. Questionado sobre o que achava de Chico Mendes, Salles respondeu: “O que importa quem é Chico Mendes agora?”. O humorista e ator Marcelo Adnet, da Rede Globo, usou sua conta no Twitter para protestar: “’Quem é Chico Mendes?’” Muita vergonha deste tipo de pensamento que atrasa tanto o Brasil”, afirmou Adnet. Salles admitiu, ainda, que não conhece a Amazônia e muito menos sabe da história do líder seringueiro Chico Mendes, uma...

Os comentários de Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente de Jair Bolsonaro, no programa “Roda Viva”, exibido pela TV Cultura na noite desta segunda-feira (11), continuam provocando reações indignadas. Questionado sobre o que achava de Chico Mendes, Salles respondeu: “O que importa quem é Chico Mendes agora?”.

O humorista e ator Marcelo Adnet, da Rede Globo, usou sua conta no Twitter para protestar:

“’Quem é Chico Mendes?’” Muita vergonha deste tipo de pensamento que atrasa tanto o Brasil”, afirmou Adnet.

Salles admitiu, ainda, que não conhece a Amazônia e muito menos sabe da história do líder seringueiro Chico Mendes, uma das principais referências da causa ambiental no mundo.

“Eu não conheço o Chico Mendes, escuto histórias de todos os lados. Dos ambientalistas mais ligados à esquerda, que o enaltecem. E das pessoas do agro que dizem que ele não era isso que contam. Dizem que usava os seringueiros pra se beneficiar”, declarou.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.