03 de agosto de 2018, 00h16

Alckmin diz na GloboNews que vai privatizar os Correios

Tucano deu a entender que, se eleito for, privatizará todas as empresas públicas e estatais, como Temer está tentando fazer, com a exceção da Petrobras e do Banco do Brasil

Foto: Divulgação/Geraldo Alckmin

O ex-governador de São Paulo e pré-candidato à presidência pelo PSDB indicou, em sabatina na GloboNews na noite desta quinta-feira (2), que seguirá os caminhos de Temer e entregará, caso eleito, a maior parte das empresas e serviços públicos e estatais ao mercado internacional.

Ele revelou que pretende privatizar a maior parte das estatais, com exceção do Banco do Brasil e da Petrobras. Na sua lista de privatizações está, entre outras companhias, os Correios, uma empresa estratégica, lucrativa e essencial para a integração nacional.

“O Estado deve ser planejador, regulador e fiscalizador, ele não deve ser empresário”, afirmou.

Neste artigo exclusivo para a Fórum, a deputada Maria do Rosário (PT-RS) explicou como o governo Temer já vem sucateando os Correios com o objetivo de privatizá-lo. “A privatização dos Correios é um golpe na soberania nacional. Os serviços prestados são imprescindíveis para a população e para o desenvolvimento do Brasil”, pontuou a parlamentar.