Imprensa livre e independente
10 de junho de 2018, 18h49

Alckmin tem desempenho pífio na comparação com outros candidatos tucanos

Desempenho do ex-governador de São Paulo é comparável somente ao de Mário Covas na eleição de 1989

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil A candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB), de fato, não decola. Seu desempenho nas pesquisas eleitorais deste ano é o pior para um candidato tucano à presidência em quase três décadas30 anos. Faltando quatro meses do pleito, o ex-governador de São Paulo atingiu somente 7% das intenções de voto, no levantamento do Datafolha, divulgado neste domingo (10). O número é comparável apenas ao de Mário Covas (PSDB), que tinha 5% na eleição de 1989. Ele terminou aquela eleição presidencial em quarto lugar. A avaliação dos tucanos, segundo matéria da Folha de S.Paulo, é que Alckmin foi vítima...

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB), de fato, não decola. Seu desempenho nas pesquisas eleitorais deste ano é o pior para um candidato tucano à presidência em quase três décadas30 anos. Faltando quatro meses do pleito, o ex-governador de São Paulo atingiu somente 7% das intenções de voto, no levantamento do Datafolha, divulgado neste domingo (10).

O número é comparável apenas ao de Mário Covas (PSDB), que tinha 5% na eleição de 1989. Ele terminou aquela eleição presidencial em quarto lugar. A avaliação dos tucanos, segundo matéria da Folha de S.Paulo, é que Alckmin foi vítima do desgaste sofrido pelo partido nos últimos anos e pela multiplicação de candidaturas de centro e de direita.

Quando disputou a presidência em 2006, Alckmin tinha 29% na pesquisa do Datafolha, veiculada em junho. Ele estava atrás do então presidente Lula, com 46%, e à frente de Heloísa Helena (PSOL), com 6%.

Veja também:  Advogados de Lula não tinham sequer número do telefone celular do ex-juiz Sérgio Moro

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum