Imprensa livre e independente
09 de janeiro de 2019, 10h01

Alegando não ter condições de depor ao MP, Queiroz dá entrevista ao Estadão: “pior bandido do mundo”

Sobre a movimentação atípica de R$ 1,2 milhão, ele disse que só se explicará aos promotores. “Vocês saberão. Vocês sempre sabem de tudo”, disse à jornalista, reclamando que a mídia "está superparcial" no caso. "Isso é muito feio".

Queiroz internado no Einstein (Foto: MPF)
Alegando não ter condições de saúde para prestar depoimento ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), na investigação sobre movimentação atípica de R$ 1,2 milhão, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL/RJ), Fabrício Queiroz de nova entrevista, desta vez à jornalista Constança Rezende, na edição desta quarta-feira (9) do jornal O Estado de S.Paulo. Leia também: Mulher e filhas de Queiroz não comparecem a depoimento ao MP sobre caso Flavio Bolsonaro “Após a exposição de minha família e minha, como se eu fosse o pior bandido do mundo, fiquei muito mal de saúde e comecei a evacuar sangue. Fui até ao...

Alegando não ter condições de saúde para prestar depoimento ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), na investigação sobre movimentação atípica de R$ 1,2 milhão, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL/RJ), Fabrício Queiroz de nova entrevista, desta vez à jornalista Constança Rezende, na edição desta quarta-feira (9) do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia também: Mulher e filhas de Queiroz não comparecem a depoimento ao MP sobre caso Flavio Bolsonaro

“Após a exposição de minha família e minha, como se eu fosse o pior bandido do mundo, fiquei muito mal de saúde e comecei a evacuar sangue. Fui até ao psiquiatra, pois vomitava muito e não conseguia dormir”, disse o ex-assessor, que estava internado desde o dia 30 até esta terça-feira (8) no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, um dos mais caros do país, onde Jair Bolsonaro (PSL) também se trata.

Fórum terá um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Veja também:  Armínio Fraga diz que é absurdo vetar nome que trabalhou com PT: "Levy deveria pedir demissão"

Segundo a reportagem, Queiroz disse que “está muito a fim de esclarecer tudo isso”, mas a exposição no suposto esquema laranja do clã Bolsonaro agravou seu estado de saúde, o que teria feito faltar a dois depoimentos marcados pelo Ministério Público.

O ex-assessor disse que dará as explicações apenas ao MP “por respeito” ao órgão, mas não informou a data. “Vocês saberão. Vocês sempre sabem de tudo”, disse à jornalista, reclamando que a mídia “está superparcial” no caso. “Isso é muito feio”.

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum