Seja Sócio Fórum
16 de agosto de 2017, 11h27

Alexandre Frota, que defende a ditadura militar, reclama de censura

Pseudo-ator teve sua conta no Twitter suspensa e acusa uma suposta funcionária da rede social de perseguir usuários.

Pseudo-ator teve sua conta no Twitter suspensa e acusa uma suposta funcionária da rede social de perseguir usuários. Da Redação* A truculência do pseudo-ator Alexandre Frota foi freada. Ele experimentou do próprio veneno e, defensor da ditadura militar, teve a conta suspensa no Twitter, fato que ocorre quando são detectados manifestações ou discursos de ódio na rede. No entanto, apesar disso, ele acusa uma suposta funcionária da rede social de perseguir usuários que se oponham à esquerda. A suposta funcionária, que teria o nome de Raíssa Barbosa, e se identifica como social media do Twitter em suas redes sociais, respondeu...

Pseudo-ator teve sua conta no Twitter suspensa e acusa uma suposta funcionária da rede social de perseguir usuários.

Da Redação*

A truculência do pseudo-ator Alexandre Frota foi freada. Ele experimentou do próprio veneno e, defensor da ditadura militar, teve a conta suspensa no Twitter, fato que ocorre quando são detectados manifestações ou discursos de ódio na rede. No entanto, apesar disso, ele acusa uma suposta funcionária da rede social de perseguir usuários que se oponham à esquerda. A suposta funcionária, que teria o nome de Raíssa Barbosa, e se identifica como social media do Twitter em suas redes sociais, respondeu a Frota pelo próprio Twitter.

“Caro @alefrotabrasil, é preciso ter respeito! Repense seu discurso de ódio enquanto tenta reverter a suspensão da sua conta”, escreveu a suposta funcionária. Alexandre Frota costumava postar conteúdos críticos direcionados a políticos e movimentos sociais de esquerda, alguns deles extremamente ofensivos e mentirosos.

*Com informações do R7

Foto: EBC

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum