07 de dezembro de 2018, 15h28

Alexandre Frota sobre “brigas” no PSL: “não é o grupo carrossel ou outros que vão me influenciar”

Distante de Brasília, ex-ator ainda ironizou a disputa por cargos no governo Bolsonaro. "Tá engraçado de ver os Ratinhos indo visitar o Gato para pedir um pedacinho do queijo. Cuidado com as ratoeiras, são muitas espalhadas em Brasilia", tuitou.

Montagem

Deputado Federal eleito, Alexandre Frota (PSL/SP) disse em sua página no Twitter nesta sexta-feira que não leu as “brigas do PSL” porque não participa do grupo de Whatsapp do partido.

O ex-ator afirma que já tem as opiniões formadas e que “não é o grupo carrossel ou outros que vão me influenciar”, referindo-se ao bate-boca que opôs Joice Hasselmann (PSL/SP) a Eduardo Bolsonaro (PSL/SP) e ao senador eleito Major Olímpio (PSL/SP) na disputa pela liderança da sigla no Congresso Nacional. “Eu tenho três nomes para liderança do PSL Nac., e já tenho meu Pres. Camara (SIC)”.

Nesta quinta-feira (6), o futuro parlamentar deu indiretas sobre a disputa, tuitando a respeito do que considera um líder. “Para ser líder, vc precisa nascer líder, se for fabricado, na primeira batalha vai correr para trás da tropa. O importante não é a disposição p bater, mas o quanto aguenta apanhar (SIC)”.

Frota, que só pretende ir para Brasília em fevereiro, para tomar posse e “começar a trabalhar”, tem ironizado pelo Twitter a disputa de partidos e aliados de Bolsonaro por cargos no futuro governo.

“Tá engraçado de ver os Ratinhos indo visitar o Gato para pedir um pedacinho do queijo. Cuidado com as ratoeiras, são muitas espalhadas em Brasilia”, tuitou.