19 de fevereiro de 2019, 18h00

Alheio ao laranjal do PSL, deputado do Ceará vai ao TSE pedir a extinção do PT

“Protocolado no TSE, pedido de cancelamento do registro do partido dos trabalhadores. Acabar com esse partido que se tornou uma organização criminosa há muito tempo!”, tuitou Heitor Freire, esquecendo a crise do atual governo

Foto: Reprodução/Facebook
O PSL, partido de Jair Bolsonaro, está mergulhado em seguidos escândalos, entre eles, o esquema envolvendo repasses a candidatas laranjas da sigla, durante as eleições de 2018, que teve como consequência princpal a exoneração do ex-ministro Gustavo Bebianno. Áudios vazados pela Veja, de conversas entre Bolsonaro e Bebianno, nesta terça-feira (19), aumentam ainda mais a crise no governo. No entanto, alheio a essas questões, o deputado federal Heitor Freire, justamente do PSL, protocolou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedido de extinção do PT. Ele alega que o partido “se tornou uma organização criminosa há muito tempo”. Pelo Twitter, ele tentou...

O PSL, partido de Jair Bolsonaro, está mergulhado em seguidos escândalos, entre eles, o esquema envolvendo repasses a candidatas laranjas da sigla, durante as eleições de 2018, que teve como consequência princpal a exoneração do ex-ministro Gustavo Bebianno. Áudios vazados pela Veja, de conversas entre Bolsonaro e Bebianno, nesta terça-feira (19), aumentam ainda mais a crise no governo.

No entanto, alheio a essas questões, o deputado federal Heitor Freire, justamente do PSL, protocolou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedido de extinção do PT. Ele alega que o partido “se tornou uma organização criminosa há muito tempo”.

Pelo Twitter, ele tentou justificar a iniciativa: “Protocolado no TSE, pedido de cancelamento do registro do partido dos trabalhadores. Pedido de Extinção do PT !! Acabar com esse partido que se tornou uma organização criminosa há muito tempo!”, escreveu, esquecendo a crise do atual governo.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.