Imprensa livre e independente
06 de maio de 2019, 10h16

Alunos e professores de escolas federais protestam em frente a Colégio Militar visitado por Bolsonaro no RJ

Na semana passada, o MEC anunciou o corte de verba de universidades e institutos federais, entre eles, o Colégio Pedro II, no Rio, escola centenária de ensino básico mantida com recursos federais

Alunos e professores em ato contra Bolsonaro no Rio de Janeiro (Reprodução/Twitter)
Alunos, pais e professores de colégios federais do Rio realizam, na manhã desta segunda-feira (6), um protesto em frente ao Colégio Militar do Rio de Janeiro, na Tijuca, Zona Norte do Rio, onde Jair Bolsonaro (PSL) participa da solenidade de comemoração de 130 anos da instituição. Na semana passada, o Ministério da Educação (MEC) anunciou o corte de verba de 30% das universidades e institutos federais. Entre eles, o Colégio Pedro II, escola centenária de ensino básico mantida com recursos federais. O ato ganhou as redes sociais e ficou listado entre os assuntos mais comentados no Twitter na manhã desta...

Alunos, pais e professores de colégios federais do Rio realizam, na manhã desta segunda-feira (6), um protesto em frente ao Colégio Militar do Rio de Janeiro, na Tijuca, Zona Norte do Rio, onde Jair Bolsonaro (PSL) participa da solenidade de comemoração de 130 anos da instituição.

Na semana passada, o Ministério da Educação (MEC) anunciou o corte de verba de 30% das universidades e institutos federais. Entre eles, o Colégio Pedro II, escola centenária de ensino básico mantida com recursos federais.

O ato ganhou as redes sociais e ficou listado entre os assuntos mais comentados no Twitter na manhã desta segunda-feira. Colunista da Fórum, Elika Takimoto compartilhou um vídeo da manifestação.

Veja também:  Moro já foi derrotado pelos fatos da Vaza Jato e não tem mais como continuar no ministério

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum