Imprensa livre e independente
13 de setembro de 2018, 20h55

Antes de assumir a presidência do STF, Toffoli suspende ação penal contra Mantega na Lava Jato

O ministro do STF também estendeu a suspensão ao casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura, também réus na ação

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Dias Toffoli, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta quinta-feira (13) a ação penal contra o ex-ministro Guido Mantega na Operação Lava Jato. A determinação foi anunciada pouco antes de Toffoli assumir a presidência da Corte, de acordo com informações de Erick Gimenes, do G1. Contra o ex-ministro pesa a acusação de solicitação de propina no valor de R$ 50 milhões para a Odebrecht, em troca da edição de medidas provisórias. Toffoli considerou que, “ao receber a denúncia do Ministério Público Federal por corrupção passiva, o juízo do Paraná tentou burlar um entendimento do...

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Dias Toffoli, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta quinta-feira (13) a ação penal contra o ex-ministro Guido Mantega na Operação Lava Jato. A determinação foi anunciada pouco antes de Toffoli assumir a presidência da Corte, de acordo com informações de Erick Gimenes, do G1.

Contra o ex-ministro pesa a acusação de solicitação de propina no valor de R$ 50 milhões para a Odebrecht, em troca da edição de medidas provisórias.

Toffoli considerou que, “ao receber a denúncia do Ministério Público Federal por corrupção passiva, o juízo do Paraná tentou burlar um entendimento do STF de que as doações eleitorais por meio de caixa 2 constituem crime eleitoral de falsidade ideológica”.

O agora presidente do STF estendeu a suspensão ao casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura, também réus na ação.

Veja também:  Ministros garantistas podem declarar Moro suspeito em processos de Lula no STF

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum