07 de agosto de 2018, 22h06

Ao minimizar fala do vice, Bolsonaro diz que “indolência é a capacidade de perdoar”

Jair Bolsonaro revelou que não sabe o significado da palavra "indolência" ao tentar justificar a declaração preconceituosa de seu vice, general Hamilton Mourão, que afirmou que o Brasil herdou a "indolência dos índios" e a "malandragem dos africanos"

Jair Bolsonaro. Reprodução/TV Cultura

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) revelou, nesta terça-feira (7), que não sabe o significado da palavra “indolência”. Em entrevista, o militar da reserva tentou minimizar a declaração preconceituosa de seu vice, o general Hamilton Mourão (PRTB), dada na segunda-feira (6). Em almoço na Câmara de Indústria e Comércio (CIC) de Caxias do Sul nesta segunda (6), Mourão disse que o Brasil herdou a “indolência” dos indígenas e a “malandragem” dos africanos.

“Eu respondo pelos meus atos, ele pelos dele (…) “O que é indolência? Capacidade de perdoar. O índio perdoa. E malandragem? É esperteza. Me chamam de carioca malandro o tempo todo”, afirmou em entrevista.

A palavra “indolência”, no entanto, não tem qualquer relação com o significado expresso por Bolsonaro. De acordo com qualquer dicionário, a palavra significa “apatia”, “desleixo” ou “preguiça”. É provável que o candidato tenha confundido com a palavra “indulgência”, que está relacionada à capacidade de absolvição, clemência e misericórdia.