Imprensa livre e independente
14 de outubro de 2015, 09h47

Aos gritos de “torneira seca”, secretário de Alckmim recebe prêmio por gestão hídrica

Apesar de ter confirmado presença, o governador de São Paulo mandou o secretário de Recursos Hídricos, Benedito Braga, ir à Câmara dos Deputados para receber o prêmio em seu lugar. Ato foi marcado por vaias e protestos; assista Por Redação O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), se livrou de um consrangimento ao enviar no seu lugar para receber o prêmio por gestão hídrica da Câmara dos Deputados o secretário estadual de Recursos Hídricos, Benedito Braga. Na cerimônia, realizada na noite da última terça-feira (13), Braga foi recebido com vaias e protestos e subiu no palco sob os gritos...

Apesar de ter confirmado presença, o governador de São Paulo mandou o secretário de Recursos Hídricos, Benedito Braga, ir à Câmara dos Deputados para receber o prêmio em seu lugar. Ato foi marcado por vaias e protestos; assista

Por Redação

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), se livrou de um consrangimento ao enviar no seu lugar para receber o prêmio por gestão hídrica da Câmara dos Deputados o secretário estadual de Recursos Hídricos, Benedito Braga. Na cerimônia, realizada na noite da última terça-feira (13), Braga foi recebido com vaias e protestos e subiu no palco sob os gritos de “torneira seca”.

Aos gritos de ‘Torneira Seca’, o Secretário Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, Benedito Braga, recebe o prêmio de Gestão Hídrica, representando o Governador de São Paulo Geraldo Alckmin em Brasilia.

Posted by Jornalistas Livres on Tuesday, 13 October 2015

O protesto foi organizado por coletivos e entidades como o Greenpeace, Juntos! e MinhaSampa que, carregando faixas e cartazes, ironizavam a premiação por gestão hídrica de um governo que chegou a afirmar que “não falta água em São Paulo” em plena crise de abastecimento e com a maioria da população com as torneiras secas.

No mesmo dia da premiação, o Greepeace entregou à Organização das Nações Unidas (ONU), em parceria com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), um relatório de violação aos direitos humanos na gestão da crise da água em São Paulo. De acordo com o documento, que se baseou em um relatório do Tribunal de Contas do Estado, houve falta de planejamento, superexploração, ausência de transparência, aumento indevido da tarifa e interrupção no abastecimento.

(Foto: Greenpeace)

Veja também:  Lula sobre a Lava Jato: "As instituições não podem ser comandadas por moleques"

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum