06 de outubro de 2018, 19h49

Apoiador de Bolsonaro ataca carreata do PT em Maringá e fere militantes

De motocicleta, agressor invadiu uma passeata de apoio a Fernando Haddad em Maringá, tomou bandeiras e quebrou vidros de um carro onde estava a presidente de um sindicato local que, por conta dos estilhaços, levou cinco pontos na mão

Vera Pedroso, presidente do sindicato, é ferida após ataque de apoiador de Bolsonaro
Uma carreata de apoio ao candidato à presidência Fernando Haddad (PT) em Maringá (PR) foi atacada na tarde deste sábado (6) por um apoiador de Jair Bolsonaro (PSL). Apoiador de Bolsonaro invadiu carreata do PT e quebrou vidro do carro onde estava a presidente do sindicato O agressor, que dirigia uma motocicleta com um adesivo de campanha do militar da reserva, avançou contra o ato de rua, arrancou bandeiras dos militantes e as usou para quebrar os vidros das janelas do carro onde estava a presidente do Sindaen (Sindicato dos Trabalhadores nas empresas de água, esgoto e saneamento de Maringá...

Uma carreata de apoio ao candidato à presidência Fernando Haddad (PT) em Maringá (PR) foi atacada na tarde deste sábado (6) por um apoiador de Jair Bolsonaro (PSL).

Apoiador de Bolsonaro invadiu carreata do PT e quebrou vidro do carro onde estava a presidente do sindicato

O agressor, que dirigia uma motocicleta com um adesivo de campanha do militar da reserva, avançou contra o ato de rua, arrancou bandeiras dos militantes e as usou para quebrar os vidros das janelas do carro onde estava a presidente do Sindaen (Sindicato dos Trabalhadores nas empresas de água, esgoto e saneamento de Maringá e região noroeste do Paraná), Vera Pedroso, que teve a mão cortada por conta dos estilhaços. Ela foi atendida em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) local e levou cinco pontos.

Os militantes presentes na passeata tentaram conter o motociclista até a a chegada da polícia, mas instantes depois outros quatro homens apareceram para ajudá-lo e, em meio à mais agressões, conseguiram fugir. Fontes ouvidas pela Fórum informaram que algum tempo depois a Polícia Militar localizou o agressor e um dos homens que apareceu para ajudá-lo. Os policiais, no entanto, apenas coletaram seus dados e os liberaram em seguida. Seus nomes não foram revelados.

O PT local registou boletim de ocorrência e informou que reforçará a segurança dos militantes na cidade.

Fórum ainda tenta contato com a presidenta do sindicato que foi ferida no ataque.

Assista, abaixo, ao momento em que o agressor é contido pelos militantes.