03 de outubro de 2018, 19h57

Apoiadores de Bolsonaro que quebraram placa “Marielle Franco” são candidatos do PSL

Os homens com camisetas de apoio a Bolsonaro que aparecem quebrando placas em homenagem a Marielle Franco no Rio de Janeiro são, na verdade, Rodrigo Amorim e Daniel Silveira, candidatos pelo PSL, partido do capitão da reserva

Reprodução/Facebook
Viralizou nas redes sociais, nesta quarta-feira (3), uma foto que mostra dois homens com camisetas de apoio ao candidato Jair Bolsonaro (PSL) quebrando uma das placas em homenagem a Marielle Franco, vereadora do PSOL assassinada em abril, que foram colocadas em algumas ruas do Rio de Janeiro após sua morte. Fórum apurou que os homens em questão não são meros apoiadores de Bolsonaro. Eles são candidatos pelo PSL, partido do capitão da reserva. O que aparece de camiseta preta é Rodrigo Amorim, candidato a deputado estadual. O de camiseta amarela é Daniel Silveira, candidato a deputado federal. A foto viralizou...

Viralizou nas redes sociais, nesta quarta-feira (3), uma foto que mostra dois homens com camisetas de apoio ao candidato Jair Bolsonaro (PSL) quebrando uma das placas em homenagem a Marielle Franco, vereadora do PSOL assassinada em abril, que foram colocadas em algumas ruas do Rio de Janeiro após sua morte.

Fórum apurou que os homens em questão não são meros apoiadores de Bolsonaro. Eles são candidatos pelo PSL, partido do capitão da reserva. O que aparece de camiseta preta é Rodrigo Amorim, candidato a deputado estadual. O de camiseta amarela é Daniel Silveira, candidato a deputado federal.

A foto viralizou depois que foi compartilhada pelo ator Gregório Duvivier. “Não tem a ver com qual partido você gosta. Não tem a ver com onde você mora. Ou quanto você ganha. Tem a ver com a humanidade que tem dentro de você. O quão desumano você consegue ser? Quanta desumanidade é preciso pra tirar essa foto? E curtir? Até hoje não sabemos quem matou Marielle. Mas sabemos que, de todos os candidatos, apenas 1 não manifestou seu pesar. Claro. Olha essa foto. Por favor, pessoal. Um pouco de humanidade. Só um pouquinho”, postou.

O caso, no dia 30 de setembro, havia sido noticiado, no entanto, pelos próprios candidatos. Rodrigo Amorim postou em suas redes sociais não só a foto da placa quebrada, como um vídeo que mostra os dois apoiadores de Bolsonaro retirando a placa em homenagem a Marielle da Praça Floriano. “Na minha vigilância não vou permitir bagunça socialista”, escreveu o candidato.