Seja Sócio Fórum
25 de março de 2019, 06h52

Apoio à proposta da reforma da Previdência de Bolsonaro despenca mais de 30 pontos nas redes sociais

Principal informação que fez despencar o apoio à reforma foi a proposta da Previdência dos militares, com gatilho que pode elevar salários da alta patente, que hoje ganham R$ 22.631,28 com gratificações, para R$ 30.175,04

Bolsonaro entrega proposta da Previdência de militares (Foto: J. Batista / Câmara dos Deputados)
Coluna da jornalista Mônica Bergamo, na edição desta segunda-feira (25) da Folha de S.Paulo, revela que a aprovação à reforma da Previdência caiu mais de 30 pontos na semana passada, de acordo com um índice de sentimento das redes sociais desenvolvido pela startup Arquimedes. Segundo a reportagem, a principal informação que fez despencar o apoio à reforma foi a proposta da Previdência dos militares, com um gatilho que pode fazer com que os salários de generais do Exército, almirantes da Marinha e tenentes-brigadeiros, que hoje ganham R$ 22.631,28 com gratificações, subam para R$ 30.175,04, em caso de aprovação no Congresso....

Coluna da jornalista Mônica Bergamo, na edição desta segunda-feira (25) da Folha de S.Paulo, revela que a aprovação à reforma da Previdência caiu mais de 30 pontos na semana passada, de acordo com um índice de sentimento das redes sociais desenvolvido pela startup Arquimedes.

Segundo a reportagem, a principal informação que fez despencar o apoio à reforma foi a proposta da Previdência dos militares, com um gatilho que pode fazer com que os salários de generais do Exército, almirantes da Marinha e tenentes-brigadeiros, que hoje ganham R$ 22.631,28 com gratificações, subam para R$ 30.175,04, em caso de aprovação no Congresso.

Leia também: Enquanto todos perdem, salário de general sobe 33% com gratificações no governo Bolsonaro

Outras notícias que aumentaram o mau humor em relação ao governo foi a liberação de R$ 1 bilhão em emendas para congressistas, os ataques de Jair Bolsonaro a uma jornalista e a prisão de milicianos acusados de matar a vereadora Marielle Franco.

A startup Arquimedes, que fornece dados para o mercado financeiro e empresas, classifica o conteúdo das publicações como negativo ou positivo. Depois, quantifica o compartilhamento e o alcance de cada uma delas, classificando a repercussão de zero a cem.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum