09 de março de 2019, 16h02

Após ataque que causou apagão, venezuelanos protestam contra sabotagem ao País

"Hoje, quando o Império dos EUA, em seu desespero para agarrar os nossos recursos naturais, intensifica a sua brutal agressão contra a pátria, estamos firmes para defender a nossa terra e gritar: Yankee Go Home! Somos antiimperialistas!", tuitou o presidente Nicolás Maduro

Ato contra o imperialismo na Venezuela (Foto: Telesur)
Milhares de pessoas foram às ruas de Caracas neste sábado (9) no aclamado Dia Bolivariano Antiiimperialismo, menos de 24 horas após a Venezuela conseguir restabelecer-se do ataque deixou cerca de 70% do país sem energia, segundo informações da Telesur. “Hoje, quando o Império dos EUA, em seu desespero para agarrar os nossos recursos naturais, intensifica a sua brutal agressão contra a pátria, estamos firmes para defender a nossa terra e gritar: Yankee Go Home! Somos antiimperialistas!”, tuitou o presidente Nicolás Maduro. Hoy, cuando el imperio de los EE.UU., en su desespero por echarle mano a nuestros recursos naturales, intensifica sus...

Milhares de pessoas foram às ruas de Caracas neste sábado (9) no aclamado Dia Bolivariano Antiiimperialismo, menos de 24 horas após a Venezuela conseguir restabelecer-se do ataque deixou cerca de 70% do país sem energia, segundo informações da Telesur.

“Hoje, quando o Império dos EUA, em seu desespero para agarrar os nossos recursos naturais, intensifica a sua brutal agressão contra a pátria, estamos firmes para defender a nossa terra e gritar: Yankee Go Home! Somos antiimperialistas!”, tuitou o presidente Nicolás Maduro.

Segundo Maduro, o apagão foi resultado de uma sabotagem na maior usina hidrelétrica do país, mas a Venezuela conseguiu restabelecer a energia ainda na sexta-feira (8), de acordo com fontes que estão no país e informaram à Fórum.

Oposicionistas também convocaram uma marcha em Caracas, convocada por Juan Guaidó para afrontar os apoiadores do governo, mas foram movidos para as calçadas pela tropa de choque da polícia, levando-os a gritar contra os policiais e empurrar seus escudos. Uma mulher foi atingida com spray de pimenta, de acordo com uma emissora local.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.