18 de dezembro de 2018, 15h15

Após dizer que líder do PSL tem que “sair na porrada”, Alexandre Frota agride ativista do PSol em diplomação

Condenado a pagar indenização a Jean Wyllys, Frota se gabou da atitude no Twitter. "Tá pra nascer alguém do Psol que vai me calar".

Reprodução/Twitter

Condenado a picotar papel por atribuir fala falsa de pedofilia a Jean Wyllys (PSol/RJ) e dizendo que o líder do PSL tem que ser alguém que quer “sair na porrada”, o deputado federal Alexandre Frota (PSL/SP) empurrou Jesus dos Santos, membro da bancada ativista do PSol, durante cerimônia de diplomação dos parlamentares eleitos em São Paulo nesta terça-feira (18).

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Jesus, que faz parte do mandato coletivo da legenda, subiu no palco junto com Monica Seixas, que encabeçou a bancada, e foi empurrado por Alexandre Frota quando começaram os gritos de Lula Livre na plateia. A confusão se generalizou e houve empurra-empurra no palco.

Presidente do PSol do Distrito Federal, o deputado distrital Fábio Felix chamou a reação de Frota de racista. “Jesus dos Santos, deputado eleito pela @bancadaativista do @psol50, foi chamado de bandido por subir no palco para a foto na diplomação dos parlamentares em SP. Essa lamentável demonstração de racismo parte de quem? Alexandre Frota e Eduardo Bolsonaro”, tuitou.

Nas redes sociais, Frota se gabou da atitude. “Ta pra nascer alguém do Psol que vai me calar, tentaram criar na festa mas tiveram que correr. Comigo não”, tuitou. Na sequência, voltou ao assunto. “Esses coletivos se acham no direito de criar problemas, antes as pessoas ficavam caladas. Agora será bem diferente”.

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais