04 de dezembro de 2015, 15h18

Após recuo do governo, secretário da Educação de SP deixa cargo

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, Herman Voorwald pediu para deixar o comando da pasta depois que o governo anunciou a suspensão do projeto de “reorganização” escolar no estado. A decisão teria sido tomada sem o consentimento dele.

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, Herman Voorwald pediu para deixar o comando da pasta depois que o governo anunciou a suspensão do projeto de “reorganização” escolar no estado. A decisão teria sido tomada sem o consentimento dele

Por Redação

Herman Voorwald pediu para deixar o comando da Secretaria de Educação de São Paulo após o governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciar, nesta sexta-feira (4), a suspensão do projeto de “reorganização” escolar no estado. Alckmin aceitou o pedido do secretário, que estava no cargo desde 2011. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, a decisão de recuar em relação ao projeto de mudança nas escolas foi tomada sem a concordância de Voorwald.

A situação de embate com os jovens se tornou insustentável após inúmeros flagrantes de agressão e prisões arbitrárias de adolescentes que protestavam contra a medida. Pesquisa recente do Datafolha mostrou a mais baixa popularidade de Alckmin em seus quatro mandatos. Apenas 28% do eleitorado paulista avaliaram o desempenho do tucano como ótimo ou bom, o que pode ser reflexo da postura autoritária de mudança no modelo escolar, sem promover qualquer diálogo com os estudantes.

Foto de capa: Reprodução