24 de fevereiro de 2018, 09h35

Arthur Virgílio desiste de prévias, mas diz que não vota em Alckmin

“Estou enojado. Ele não sabe nada de Nordeste, nada de Amazônia. É por isso que não queria debate”, disse o prefeito de Manaus sobre o governador de São Paulo

“Minha desistência é para denunciar uma fraude. Uma farsa, um jogo de cartas marcadas. Não vou legitimar um resultado montado previamente”, afirmou Virgílio – Foto: Reprodução/Facebook

Os bastidores do ninho tucano estão em polvorosa. O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB), atacou o presidente nacional do partido, o governador Geraldo Alckmin e afirmou estar “enojado” com o colega. Virgílio desistiu de disputara s prévias partidárias, que definirão o candidato tucano à presidência. Com isso, o governador de São Paulo será confirmado como único postulante da sigla, sem necessidade de eleição interna.

“Minha desistência é para denunciar uma fraude. Uma farsa, um jogo de cartas marcadas. Não vou legitimar um resultado montado previamente”, afirmou ao Valor. O prefeito criticou o paulista, a quem acusou de usar a máquina partidária para evitar a disputa. “Conheci a figura de perto e é uma decepção. Estou enojado. Ele não sabe nada de Nordeste, nada de Amazônia. É por isso que não queria debate. Ia mostrar que ele é um provinciano. Tem muita vontade de chegar ao poder, mas nenhum amor ao país”.

Em sua conta no Twitter, Virgílio fez novas críticas e ainda confirmou que não votará em Alckmin na eleição presidencial. “Tenho a esperança que o partido troque o nome. Se for ele, não terá meu voto. Não consigo imaginar votar nele”.

Com informações do Valor