Imprensa livre e independente
08 de setembro de 2014, 10h37

Assembleia de Deus coleta assinaturas para criar partido próprio

Além dos candidatos à presidência Marina Silva (PSB) e Pastor Everaldo (PSC), a igreja conta hoje com 22 deputados federais.

Além dos candidatos à presidência Marina Silva (PSB) e Pastor Everaldo (PSC), a igreja conta hoje com 22 deputados federais Por Redação A igreja dos presidenciáveis Marina Silva (PSB) e Pastor Everaldo (PSC) pretende montar o seu próprio partido em 2015. A coleta de assinaturas na Assembleia de Deus já começou a ser realizada por meio de um exército formado por 40 mil pastores em 100 mil locais de culto no país. Além dos dois candidatos à presidência, há atualmente 22 deputados federais assembleanos. Em entrevista ao Valor, o coordenador do conselho político da Convenção Geral das Assembleias de Deus...

Além dos candidatos à presidência Marina Silva (PSB) e Pastor Everaldo (PSC), a igreja conta hoje com 22 deputados federais

Por Redação

A igreja dos presidenciáveis Marina Silva (PSB) e Pastor Everaldo (PSC) pretende montar o seu próprio partido em 2015. A coleta de assinaturas na Assembleia de Deus já começou a ser realizada por meio de um exército formado por 40 mil pastores em 100 mil locais de culto no país. Além dos dois candidatos à presidência, há atualmente 22 deputados federais assembleanos.

Em entrevista ao Valor, o coordenador do conselho político da Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB), pastor Lélis Marinho, confirma as intenções da igreja. “Existe um pensamento em nos concentrarmos em um único partido, para que a nossa ação seja mais direcionada e eficaz. Como a lei eleitoral cria restrições para a migração de partido, as assinaturas para se criar uma nova sigla estão sendo providenciadas”, afirmou.

Marinho revelou, ainda, uma relação delicada com a candidata pessebista. “Vejo a ascensão de Marina como um avanço. É uma possibilidade de diálogo com o governo dentro de outro ponto de vista, mas com ela ainda estamos estabelecendo um diálogo. É curioso, mas temos que buscar interlocução com uma de nossas seguidoras. Ela não assumiu compromissos”, destacou.

Veja também:  Bolsonaro minimiza derrota na Câmara, que retirou Coaf de Moro: "Continua no governo"

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum