18 de novembro de 2018, 16h28

Assessor de Bolsonaro sugeriu auxílio a idosos e pessoas com deficiência só a partir de 85 anos

Conhecido como BPC (Benefício de Prestação Continuada) e igual a um salário mínimo, o auxílio é garantido a partir dos 65 anos a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda.

Reprodução/Youtube

Coluna Painel, da jornalista Daniela Lima, na edição deste domingo (18), informa que o professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Arthur Bragança de Vasconcelos Weintraub, que foi convidado por Paulo Guedes para assessorar o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) sugeriu no ano passado restringir o acesso ao benefício assistencial pago pelo governo a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda.

Conhecido como BPC (Benefício de Prestação Continuada) e igual a um salário mínimo, ele hoje é garantido a partir dos 65 anos. Weintraub sugeriu elevar a idade mínima para 85 anos, reduzindo o valor do benefício a frações para os mais novos.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Weintraub, que é especialista em Direito Previdenciário e atua na equipe de transição formulando uma nova proposta para o regime de aposentadoria.

O professor está  processando por dano moral, com pedido de indenização, uma estudante universitária por uma publicação no Facebook em que ela o chama de “mau caráter” por querer interditar o próprio pai.

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais