Imprensa livre e independente
08 de novembro de 2018, 18h08

Atirador que matou 12 pessoas em bar nos EUA comprou arma legalmente

A pistola calibre 45 utilizada no ataque no bar Borderline Bar & Grill, em Thousand Oaks, um bairro do subúrbio de Los Angeles (Califórnia), foi comprada em uma loja pelo suspeito identificado como David Ian Long

(Foto: Reprodução/OnseneTV)
A pistola Glock 21, calibre 45, utilizada no ataque no bar Borderline Bar & Grill, em Los Angeles, nos Estados Unidos, onde ocorria uma festa universitária, foi comprada legalmente em uma loja. O suspeito identificado como o autor dos disparos é Ian David Long, de 28 anos, um ex-oficial do corpo de fuzileiros navais, que serviu no Afeganistão. Com a arma, ele matou 12 pessoas e se matou em seguida, segundo a polícia. Testemunhas dizem que foram feitos ao menos 30 disparos. A posse de arma nos Estados Unidos é garantida pela Segunda Emenda da Constituição, de 1791, e varia de estado para estado, mas no...

A pistola Glock 21, calibre 45, utilizada no ataque no bar Borderline Bar & Grill, em Los Angeles, nos Estados Unidos, onde ocorria uma festa universitária, foi comprada legalmente em uma loja. O suspeito identificado como o autor dos disparos é Ian David Long, de 28 anos, um ex-oficial do corpo de fuzileiros navais, que serviu no Afeganistão. Com a arma, ele matou 12 pessoas e se matou em seguida, segundo a polícia. Testemunhas dizem que foram feitos ao menos 30 disparos.

A posse de arma nos Estados Unidos é garantida pela Segunda Emenda da Constituição, de 1791, e varia de estado para estado, mas no geral, todo cidadão norte-americano pode adquirir uma em lojas físicas e on line. Basta não ter antecedentes criminais, no entanto, em estados como Virgínia e Nevada, a negociação direta entre cidadãos é permitida por lei.

No Brasil, o presidente eleito Jair Bolsonaro defende a ampliação do acesso a armas de fogo para toda a população, para que se autodefenda. “Caminhoneiro armado reagir a alguém que estiver furtando ou roubando o seu estepe, ele vai dar o exemplo para a bandidagem. Seguinte: atirou, o elemento está abatido, em legítima defesa. Ele vai responder, mas não tem punição. Isso vai diminuir a violência no Brasil com toda certeza”, disse o presidente.

Veja também:  Ex-presidente de Egito, Mohamed Mursi morre em plena audiência que tratava do seu caso

Nos EUA, relatório da ONG Violence Policy Center aponta que para cada criminoso morto por um civil em autodefesa, ocorrem outras 34 mortes com arma de fogo, 78 suicídios e duas mortes por disparo acidental.

O ataque no bar nesta quarta-feira (7) foi mais um exemplo de mortes de inocentes. “Até quando faremos de conta que o descontrole no porte de armas não tem nada a ver com casos terríveis como este? Os jovens que dançavam no bar da Califórnia nem poderiam imaginar quem era Ian Long, mas perderam as vidas e suas famílias foram destruídas”, afirmou o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ).

“Atirador deixou pelo menos 12 pessoas mortas em bar na Califórnia. Um exemplo claro, como muitos outros que acontecem nos EUA, de que a liberação do porte de armas não resolve o problema da violência, pelo contrário, só o agrava. Infelizmente, caminhamos para o mesmo lugar”, destacou Chico D’Angelo, deputado federal (PDT-RJ).

 

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum