Imprensa livre e independente
25 de dezembro de 2017, 16h49

Ativista de topless tenta arrancar estátua de Jesus de presépio no Vaticano

“Deus é mulher!”, gritava a ativista, que protestava contra a proibição dos direitos reprodutivos imposta pelo Vaticano  Por Redação* Nesta segunda-feira (25), em meio às comemorações e celebrações do Natal no Vaticano, uma ativista do grupo feminista Femen, com os seios à mostra, tentou arrancar a estátua que representa o menino Jesus do presépio da Praça São Pedro. Ela conseguiu furar uma barreira de seguranças e, agarrada à estátua, gritava: “Deus é mulher!”. A mesma frase estava pintada em seu corpo. De acordo com o Femen, o objetivo do ato foi chamar a atenção para a  política do Vaticano associada...

“Deus é mulher!”, gritava a ativista, que protestava contra a proibição dos direitos reprodutivos imposta pelo Vaticano 

Por Redação*

Nesta segunda-feira (25), em meio às comemorações e celebrações do Natal no Vaticano, uma ativista do grupo feminista Femen, com os seios à mostra, tentou arrancar a estátua que representa o menino Jesus do presépio da Praça São Pedro. Ela conseguiu furar uma barreira de seguranças e, agarrada à estátua, gritava: “Deus é mulher!”. A mesma frase estava pintada em seu corpo.

De acordo com o Femen, o objetivo do ato foi chamar a atenção para a  política do Vaticano associada à proibição do aborto e da contracepção. Para o grupo, os dogmas da igreja católica com relação aos direitos reprodutivos representam “um forte ataque medieval à liberdade das mulheres e a seus direitos naturais”.

“Uma criança não vem de um deus, mas de uma mulher”, diz um comunicado do grupo divulgado pelo Facebook.

Depois de correr por alguns metros, a ativista foi detida. O protesto ocorreu duas horas antes de o papa Francisco fazer a tradicional mensagem de Natal para cerca de 50 mil pessoas na praça.

Veja também:  Três notas sobre o 15M

O site do grupo Femen identificou a ativista como Alisa Vinogradova.

*Com Agência Reuters e Agência Brasil

Foto: Reprodução

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum