Segunda Tela

14 de junho de 2016, 14h43

Atriz da Globo critica corte de cena sobre aborto em novela

Zezé Polessa revelou que a direção da novela “Liberdade, Liberdade” resolveu cortar uma cena em que sua personagem tenta tranquilizar uma mulher em relação a um procedimento de aborto. “É uma discussão atual. Teria sido melhor se a gente tivesse discutido”

Por Redação

A discussão sobre aborto e direitos da mulher, ainda que venha, aos poucos, ganhando mais espaço na TV aberta, acabou sendo vetada de uma cena da novela “Liberdade, Liberdade”, da Globo. Em entrevista ao F5, da Folha de S. Paulo, a atriz Zezé Polessa revelou o veto de uma cena em que sua personagem, Ascensão, tranquiliza uma outra mulher sobre o ato de abortar.

“Tinha uma história de ela fazer abortos e acabou que não se pode falar disso. Ficou no meio do caminho. É uma discussão atual. Ela tinha uma opinião formada. Em uma cena que cortaram, Mimi dizia que não queria matar o filho dela, e a Ascensão respondia que não se pode matar o que não nasceu. É uma opinião, você pode concordar ou não com isso. Teria sido melhor se a gente tivesse discutido esse assunto e decidido por levar adiante ou não”, revelou.

Polessa, na mesma entrevista, ainda se posicionou favoravelmente ao direito de a mulher decidir sobre se quer ou não prosseguir com uma gravidez.

“Sou a favor de que vivam todas as crianças, que todos possam ter todos os seus filhos, mas entendo que, às vezes a pessoa acha que não pode e teria que ter esse direito. Nos casos das doenças, então, fico até bastante mobilizada a interferir. Você ter uma gravidez onde pode ter um filho muito problemático, com muito sofrimento, e você não ter a opção (do aborto), não pode. Muitas mulheres morrem por isso e muitas crianças nascem para morrer, porque não teriam como sobreviver”, disse.