06 de dezembro de 2018, 15h19

Bancada tucana aplaude, tieta e se derrama em elogios a Bolsonaro

Em um dos momentos mais efusivos, o capitão disse que o PSDB, no seu governo, não terá um, mas sim 22 ministérios

Foto: Valter Campanato/ABr

As rusgas da campanha ficaram para trás. O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), foi recebido com aplausos pela bancada do PSDB, nesta quarta-feira (5), em encontro realizado a portas fechadas no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde está alojada a equipe de transição.

Em um dos momentos mais efusivos, Bolsonaro disse que o PSDB, no seu governo, não terá um, mas sim 22 ministérios, pois todos os seus ministros serão orientados a atender às demandas dos deputados.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

De acordo com a coluna de Josias de Souza, no UOL, um dos deputados presentes à reunião confidenciou ter ficado evidente que “o PSDB está no colo de Bolsonaro.” Os tucanos fizeram selfies, tietaram e rasgaram elogios ao capitão.

Nilson Leitão (MT), líder do partido na atual legislatura, e um dos oradores do encontro, agradeceu ao interlocutor por ter derrotado o PT, um adversário que o tucanato não teve competência para vencer.

“O governo Bolsonaro vai ter apoio para tudo aquilo que for agenda tucana”, afirmou Nilson. Segundo o deputado, as reformas unem os tucanos e Bolsonaro. “Reforma tributária, reforma da Previdência, pacto federativo, redução da máquina pública são temas que foram debatidos, e é isso que ele deseja”, afirmou.

Outro que teceu loas ao encontro foi o deputado Carlos Sampaio, ferrenho antipetista, que postou selfie abraçado a Bolsonaro:

“JUNTOS PELO BRASIL! Hoje tive a alegria de reencontrar o presidente eleito, Jair Bolsonaro, parceiro de tantas lutas na Câmara, sobretudo contra a corrupção dos governos Lula e Dilma.”

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais