02 de julho de 2018, 14h51

Banco Itaú tira do ar anúncio com youtuber que fez comentário racista

Marcas que trabalham ou trabalharam com o influenciador digital foram marcadas com a cobrança de uma posição sobre o ocorrido

Foto: Reprodução/Twitter

O youtuber Julio Cocielo começa a sofrer as consequências do comentário racista que proferiu no último sábado (30), durante o jogo da França contra a Argentina. Ao citar a revelação francesa Mbappé, craque da partida, Cocielo disse que o jogador, que é negro, ‘conseguiria fazer uns arrastões top na praia”. A reação de repúdio nas redes sociais foi imediata. Marcas que trabalham ou trabalharam com o influenciador digital foram marcadas com a cobrança de uma posição sobre o ocorrido.

Comentário contra jogador francês chocou as redes sociais. Foto: Reprodução/Fox Sports

O Banco Itaú, que tinha uma propaganda no ar com o youtuber, decidiu retirar o anúncio da web ainda no sábado. Em nota, a instituição financeira afirmou que “repudia toda e qualquer fora de discriminação e preconceito. Esperamos que o respeito à diversidade sempre prevaleça”, informou o Banco em informação divulgada pelo site ‘Meio e Mensagem’.

Usuários de redes sociais resgatam posts anteriores de Cocielo de forte conteúdo racista. Cocielo pediu desculpas pelos posts do passado, mas não fez qualquer menção ao que escreveu no último sábado. “Cara, como eu falava merda. Na época desses comentários infelizes tinham uma interpretação totalmente de hoje, um momento delicado. Não existe justificativa, isso só me fez eu me sentir muito mal só de imaginar ter sido uma pessoa escrota. Nunca mais se repetirá. Peço desculpas publicamente por ter ofendido inúmeras pessoas”, postou.

As reações nas redes foram de incredulidade quanto ao arrependimento do youtuber por não ter feito referência ao que postara durante o jogo da França. Muito enxergaram apenas uma forma de tentar por panos quentes e evitar um prejuízo financeiro.
Coca-Cola e Submarino se manifestam

O site de comércio Submarino que tem Cocielo como garoto-propaganda postou em sua página no Facebook que “repudia veementemente qualquer manifestação racista e tomará as providências necessárias”, sem detalhar aos seguidores que medidas serão estas.

A Coca-Cola, que teve Cocielo como gaoroto-propaganda nas Olimpíadas do Rio, garantiu que não tem a intenção de voltar a trabalhar com o ‘digital influencer’.

“O respeito à diversidade é um dos principais valores de nossa companhia. Em nossas campanhas, celebramos as diferençase promovemos a união. Manifestações preconceituosas não serão toleradas. Repudiamos qualquer forma de machismo, racismo, misoginia ou homofobia”